RSS
 

Arquivo para junho, 2013

Veja e Jornal do Brasil citam este blog

30 Jun

Recebi  nos comentários deste blog as citações dos sites Veja e Jornal do Brasilda Veja-Brasil e do Jornal do Brasil, o site apresenta os dados sobre a corrupção em especial sobre quanto seria o salário médio do brasileiro com distribuição de renda e sem corrupção, a citação do blog foi feita nos links JornaldoBrasil.info e veja-brasil.com .

Os dados sobre o salário médio no Brasil foram feitos a partir dos link da FIESP, que está citado em nosso blog (dia 22/06), porém foi feito a partir dos dados no site JusBrasil, que cita a FIESP.

Também no nosso post estão dados da Transparência Internacional e Transparência Brasil.

 

A primavera do Egito e novos “start-ups”

29 Jun

A primavera árabe no Egito, que derrubou o governo Mubarak, no poder a 30 anos, EgyptRevalém do impacto de comunicação, levou também a inspirar jovens egípcios em iniciativas criativas de negócios, o que é chamado de “start-up”, conforme notícia do BBC News.

Até mesmo a ideia de tijolo por tijolo, como nas revoltas palestinas era comum o uso de pedras, era agora trocado de bit-por-bit pelo uso das redes sociais para se defenderem.

Mas Mubarak chegou a cortar a comunicação dos manifestantes, então vieram a tona as ideias de colaboração e poder da multidão (crowdsourcing) para apoiar os protestos.

Um exemplo foi o uso de Bluetooth, que deve ser feito a menos de 20 metros, mas as manifestações no Cairo usaram a conhecida praça Tahrir e então estavam todos próximos, mas restava ainda um último problema: a informação devia ser decodificada.

Um jovem chamado Mohammad Omara, designer de chips semicondutores, fez um aplicativo que dispensava o uso de decodificação, e então a comunicação num raio de 300 metros (melhor que o Bluetooth normal) era possível, nasceu a XoneBee.

Muitas outras ideias surgiram, como a plataforma Nafham, que em árabe significa “nós compreendemos”, que desenvolveu um modelo de ensino de massa, que é uma nova plataforma de educação à distância.

O povo está de volta as ruas, o governo eleito pelo voto popular tornou-se autoritário e manipulador.

 

Espionagem britânica e americana na Web são criticadas

28 Jun

Os casos recentemente revelados  que Google, Yahoo, Apple e Facebook realizam diversas formas de EspionagemWebespionagem nas contas dos usuários, que continuam repercutindo no mundo, agora o iniciador da Web Tim Berners-Lee se pronunciou afirmando que as “coisas que acontecem na Web são íntimas”, afirmando o direito a privacidade.

Enquanto explodiam as manifestações no Brasil, os jornais  britânico The Guardian e o americano The Washington Post denunciavam casos do alcance da vigilância do governo dos EUA sobre redes de comunicações internacionais, se seriam apenas para “segurança”, como a espionagem na Alemanha.

Segundo os jornais, um programa de espionagem chamado PRISM (sigla em inglês para Métodos Sustentáveis de Integração de Projetos), foram usados por agentes da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA na sigla em inglês) para  ter acesso direto aos servidores de uma série de grandes empresas que manejam redes de comunicações privadas na web.

Uma indignação e um debate nacional e internacional sobre a questão da privacidade na internet se abriu, enquanto o governo Obama viu cair sua popularidade.

 

Manifestações já tem vitórias

27 Jun

O Congresso brasileiro que geralmente demora para análise e resposta a questões populares, derrubou na ProtestoBrterça feira a Proposta de Emenda Constitucional 37/2011 (chamada PEC-37), que limitaria o poder de investigação do Ministério Público, tornou o crime de corrupção  hediondo e destinou 25% dos royalties do petróleo para saúde e 75% para educação.

Tudo isto feito num prazo de 24 horas, também já se fala de adiar o recesso parlamentar previsto para julho, um congresso que normalmente emenda feriados e estica as férias.

Norma Cavalcanti, presidente em exercício da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público, atribuiu ao povo brasileiro a vitória no parlamento. “É claro que o povo fortaleceu a causa e ajudou a derrubar a PEC 37”, afirmou.

A votação da PEC-37que antes seria polêmica obteve: 430 votos contra, 9 a favor e 2 abstenções.

No Twitter houve comemoração nas hashtags: #VemPraRua, #Ogiganteacordou, #PorUmBrasilMaisJusto #SemViolência #MudaBrasil #Urnas2014 #ForaCorrupção, #InvestirEducação,  #InvestirSaúde,  #InvestirSegurança, #DignidadeJa, e claro muitas outras.

Mas a hashtag #protestobr trazia uma novidade um mapa colaborativo de informação onde elas podem ser inseridas num mapa  dando número ações nas manifestações.

 

Entidades pedem reforma política

26 Jun

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos no Brasil), EleiçõesLimpaso MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral)  e mais de uma dezena de entidades se reuniram na segunda-feira (24/06) e lançaram um projeto de lei de iniciativa popular pedindo uma nova reforma política.

O modelo é semelhante ao da Lei da Ficha Limpa, elaborado pelo MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral) que participou da campanha já existe o site Eleições Limpas, o lema da campanha que lembra o “Ficha Limpa”, iniciado também por estas entidades.

Na pauta que será apresentada ao Congresso Nacional e a presidenta da república, estão pontos claros onde as reivindicações populares podem ser amplamente atendidas:

1. Projeto de lei de iniciativa popular com uma reforma política que ataque a corrupção eleitoral, assegure a ampla liberdade de expressão na Internet, além de estimular a criação de comitês de controle social de gastos públicos, inclusive os relativos à Copa do Mundo e sobre planilhas de transporte coletivo.

2. Ampliar investimento em, saúde e educação, com 10% do Orçamento Geral da União e do PIB, respectivamente.

3. Criação, urgente, de um Código de Defesa dos Usuários de Serviços Públicos.

Para o projeto tramitar no congresso Nacional é necessário ter 1% de assinatura do eleitorado (mais de 1 milhão), o site registrava até a tarde de ontem perto de 23 mil assinaturas.

 

Rede barata via satélite

25 Jun

Foi lançado ontem a borda de uma espaçonave Soyuz, O3Bna Guiana Francesa, quatro satélites que vão operar a rede O3b (Other 3 billion), que oferecerá uma conexão de internet de alta velocidade por baixo preço preço para 3 bilhões de pessoas, para 180 países.

A ideia surgiu em 2007 da mente do americano Greg Wyler, pioneiro da telefonia 3G e fundador da O3b Networks, quado viajava por Ruanda.

Os satélites cobrirão uma faixa de 45 graus em torno da linha do Equador, cobrindo assim regiões carentes da África, da América Latina, o sudeste asiático, a Austrália e a Oceania.

 

O Twitter e a mudança de eixo das manifestações

25 Jun

Após a análise do post de Raquel Ricuero, com dados interessantes: no dia 13 de junho a hashtag #passelivre tinha 3 mil tweets,  dia 14 de junho tinha crescido a hashtag #protestorj cInicio13junhoom 5600 tweets, #vemprarua tinha10 mil tweets chamando o povo para as ruas, no dia 18 já há mudança de eixo, era #MudaBrasil  a hashtag que aparecia com 8 mil tweets, e a hashtag que pede a luta sem medo do povo brasileiro atingiu o auge no fim de semana, com o lema: #gritasemtermedobrasil e #Everasqueumfilhoteunaofoge, com 8 mil tweets.

A análise dos  tweets indica uma crescente politização dos temas, mas por outro lado a retirada de algumas  lideranças preocupa quanto ao rumo e uma direção não obscura do rumo das manifestações  populares, o uso por oportunistas  e/ou anseios que não sejam o do povo.

De nossa parte continuaremos a apoiar por entender que os temas sociais e políticos levantados são sim fundamentais para todo o povo brasileiro, para o futuro do país e para maior responsabilidade dos políticos.Incio18Junho

Também é elogiável a participação de pessoas simples e comuns da população, as forças sociais progressistas não podem abandonar o clamor popular das  ruas, também a periferia começa a participar, já há manifestações previstas em Campo Limpo e Capão Redonde (SP) e na favela da Rocinha (RJ) para hoje.

Grandes transformações exigem esforços, tensões, não são confortáveis para ninguém, é compreensível até mesmo alguns descontentamentos dentro do próprio movimento, mas é preciso ter uma direção segura que aponte para questões mais profundas.

Que líderes consequentes continuem junto ao seu povo, o Brasil acordou.

 

Manifestações se tornam mais social

24 Jun

Infelizmente alguns  grupos do passe livre recuaram como é o caso em São Paulo,Corrupção mas o povo nas ruas vai continuar lutando, pois são necessárias muitas mudanças sociais no país.

A curva de interesse por assuntos da corrupção e postagens no Facebook e no Twitter mostram o crescimento da motivação em torno do assunto.

Em diversas manifestações pelo país o assunto já estava presente, agora deverá haver novas lideranças capazes de entender o anseio popular por mudanças e por um real combate a corrupção, uma vez que os partidos envolvidos não tem interesse e broqueiam as mudanças.

No Facebook o link “contracorrupção”, 620.135 já tinham curtido e 1.802.063 pessoas estavam falando sobre isto.

O blog de Raquel Ricuero, especialista nas redes sociais, faz uma análise da mudança de eixo através dos tweets, sendo pela sua análise fácil de perceber que nas redes estes eixos foram mudando ao longo da evolução das manifestações, agora com maior ênfase nas mudanças do país, como já era de se esperar.

 

Números da corrupção no Brasil

22 Jun

A ONG Transparência Internacional divulgou em 2012 os índices dos países menos corruptosAmericaDoSul do mundo, no topo dos mais países com maior honestidade, com notas de 0 a 10 estavam: Nova Zelândia: 9, Dinamarca: 9,4; Finlândia: 9,4 e Suécia: 9,3; no final da lista, os mais corruptos eram: Sudão: 1,6; Iraque: 1,8; Haiti: 1,8 e Venezuela: 1,9.

O Brasil estava entre os reprovados, em 73º. lugar com 3,8 e entre nossos vizinhos Uruguai e Chile estão em 20º. e 21º. lugar; e os reprovados Argentina com 3,5 em 103º. lugar e Paraguai com 2,5 em 150º. lugar.

Segundo a ONG Transparência Brasil, através de consultor acadêmicos, em valores estimados e atualizados pela inflação, mas apenas os casos apurados nos últimos anos foram:

Caso Quando quem Quanto (R$ mi)
Máfia dos fiscais (SP) 1998-2008 Fiscais

18

Câmera Federal (Brasil)  ? – 2005 Deputados

55

Ambulâncias (Sudam) 1998-1999 Senado

214

Navalha na Carne

2007

PAC e outros

610

Anões do orçamento 1989-1992 deputados

800

TRT – Tribunal do trabalho 1992-1999 Nicolau-Lalau

923

Banco Marka (Cacciola)

1999

Banco Central

1800

Vampiros da Saúde 190-2004 Ministério Saúde

2400

Banestado (Paraná) 1996-2000 684 funcionários

42000

Total

48820

Acredita-se que se fossem apurados estes casos podem dobrar ou até quadruplicar, conforme a Associação dos Servidores do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, e a grande maioria dos envolvidos não estão presos, o dinheiro não foi devolvido e fica por isto mesmo.

Segundo levantamento da FIESP, a renda per capita no Brasil aumentaria em 15,5 % sem a corrupção, e poderia ser de U$ 9 mil (R$ 18 mil reais), valor que nem a classe média recebe, ou seja, além da corrupção há concentração de renda.

O caso recente do bicheiro Carlinhos Cachoeira, que envolve a empreiteira Delta, continua com indas e vindas, e apenas seu contador está preso.

Todos políticos vão agora a TV dizendo que as manifestação são justas, culpado: o mordomo.

 

As rede sociais e as manifestações

21 Jun

Segundo o site conecta-i, que faz parte do grupo Ibope, NoFacebook94% dos internautas apoiam as manifestações.

As principais hashtags das manifestações são: #ProtestoBR usada para tratar dos protestos em todo o país e #PasseLivre usada para convocar as manifestações desde início, de onde foram nascendo as regionais: #ProtestoRJ (do Rio de Janeiro), #ProtestoSP (de São Paulo), #ProtestoCE, #ProtestoBH, #ProtestoDF, #BelémLivre e  #VemPraRua

  Há muitas outras de menor presença, mas muito ativas como #VemPraJanela, #NãoÉPor20CentavosÉPorDireitos e #ObrasilAcordou ou #PrimaveraBrasileira e #PrimaveraGlobal, que comparam o processo com o do mundo árabe.

Uma em bandeiras que crescem são a da #PEC37, #CopaPraQuem e #ChangeBrazil.

#SemViolência é um dos lemas dos protestos que direcionam a manifestações pacíficas.

A agencia digital Today, informa que que os protestos geraram 548.944 publicações nas principais redes , sendo o Twitter foi o meio mais utilizado, com 88% (cerca de 483.839 posts).

O Facebook vem a seguir 60 mil postagens, em torno de 10%, enquanto Google+ e blogs correspondeu aos 2% restantes.

Mas não há números sobre os hits (acessos) e compartilhamentos, mas as redes sociais ocupam um papel especial nas manifestações do Brasil.