RSS
 

Arquivo para agosto, 2015

Games e a tecnofobia

31 Ago

Os games que tem jogos violentos e games que pouco educam são uma realidade,ColetaSeletiva fazem milhões ao redor do mundo, mas também ocupam uma faixa etária e depois os jovens perdem o interesse, mas não a necessidade de interagir.

Uma área nova de estudos neste campo, que estuda também as redes sociais é a chamada fenomenologia da interação, embora haja muitos trabalhos sobre o assunto, um pouco conhecido é a curiosa obra do poeta Goethe: A metamorfose das Plantas, onde o fenômeno orgânico é compreendido como a manifestação do todo com as partes, em que ele explica a relação da unidade e multiplicidade, entre o todo e as partes, a ausência e a presença.

Deveria ser assim, mas não é, especialistas e psicólogos procuram compreender exatamente o que está acontecendo, ficam entre a extrema liberalidade (tipo pode tudo) e a tecnofobia: isto faz mal aos jovens, vai torná-los ignorantes (há um famoso livro que os chama até de imbecis), mas tudo não passa de formas pouco profundas sobre o que os games significam de fato.

As pessoas tem necessidade de interação, que é uma forma específica de comunicação e de relação, é aquela no qual as partes trocam e trocam dentro de um todo, ou seja, de um contexto mais amplo, assim esta é a atração dos games: a possibilidade de interagir.

Se é um fato que existem jogos muito negativos, também há muitos jogos educativos que os adultos pouco se interessam e as vezes nem sabem que existem, existe um site específico para Games Educativos, também a Fundação Lemann preocupada com uma educação de qualidade explora a questão, é há diversos outros sites: Escola Games (que tem o game Coleta Seletiva), SmartKids, Jogos Educativos e diversos outros como o site da Editora Abril para games para as diversas disciplinas escolares.

Mas é mais fácil proibir do que educar, é mais fácil ter preconceito do que se informar porque não tem a menor ideia que um dos processos fundamentais da educação é o diálogo, que nada mais é do que interação.

 

Verdade, método e política séria

28 Ago

Hans-Georg Gadamer foi um importante filósofo alemão do século XX, falecidoEuTu em 2002, e tendo dedicado seus estudos a filosofia grega e história da filosofia, foi seu livro Verdade e Método, publicado pela primeira vez em 1960, que o autor desenvolveu uma hermenêutica filosófica.

Foi aluno de Martin Heidegger, e seu assistente na Philipps-Universität Marburg, de onde tirou a historicidade para suas reflexões, e se o tempo é o horizonte ao qual submetemos toda a nossa compreensão, é nele que as teorias e ilusões se transformam em formações históricas.

Gadamer analisou o descrédito sofrido pelos preconceitos durante a instauração de todo Iluminismo, e os obstáculos que representam aqueles juízos prévios sobre tudo na busca do conhecimento e da verdade, afirmando que o Esclarecimento (Aufklãrung) foi o tribunal que queria que tudo passasse pela razão, diríamos hoje pelo crivo “partidário” daqueles que se imaginavam os donos da história e da evolução. No período áureo do valor da “razão”, todo o resto era preconceito e superstição, e a história provou que não era assim, mas temos novos tribunais da razão novamente travestidos de revolucionários, mas cujos valores de verdade e método despencam.

Esta razão é hoje a razão política, mas política de quem e determinada como verdadeira por quem ? aqueles que juravam uma grande mudança, ficam chocados com as próprias mentiras e valores que derramaram sobre a sociedade vista antes como supersticiosa, conservadora ou “fundamentalista” e agora é preciso negar até mesmo a realidade. Hoje a autoridade não pode ser confundida mais como uma necessidade de “obediência cega”, desprovida de fatos e contextos, que uma certa racionalidade proveria, mas que os fatos vão aos poucos desmentem, está esclarecido que é “um atributo de pessoas” e não de sistemas, de lógicas instrumentais ou de ideologias.

A consciência de que estamos de fato em uma crise, que aqueles que queriam desmentir ao longo do curso do desenrolar dos fatos tiveram que aceitar, e que nem mesmo tem conhecimento da profundidade desta crise, mostra que esta pretensa racionalidade ruiu.

Resta como dita o bom senso, aqueles que conseguem mantê-lo, um diálogo franco e aberto, sem mais mentiras e distorções dos fatos, este diálogo deve estar fundamentado na ideia que existe o Outro, e este não pode ser ignorado, ironizado ou estereotipado, só por não ser um EU.

 

Entidades vão ao MPF contra operadoras

27 Ago

Diversas operadoras entre elas a Proteste, o Coletivo Digital, o Whatsapp2Instituto Bem Estar Blasil e o Clube de Engenharia vão entrar na justiça para pedir ao Ministério Público Federal que as possíveis ações que as operadoras de telefonia móvel querem fazer para impedir WhatsApp, Viber e Skype.

A ação será protocolada e outra entidade pode aderir, ela é preventiva já que as teles se movimentam, conforme declarou a imprensa a coordenadora do Proteste Maria Inês Dolci, “Ao alegar uma possível concorrência desleal, têm se mobilizado na tentativa de barrar esse tipo de serviço. Decidimos, no entanto nos antecipar e evitar qualquer possível dano aos usuários”

A coordenadora do Proteste afirmou que a possível ação fere o princípio de neutralidade do Marco Civil, ela afirmou: “A ação representaria um dano imenso, não apenas para os usuários mas a uma regulamentação que ainda está em fase de aceitação”.

O pedido das operadoras que ainda será entregue a Anatal (Agência Nacional de Telecomjunicações) vai alertar que haveria um uso indevido do “número de telefones do usuário outorgado pela Anatel e “pago” pelas empresas de telefonia, uma vez que exceto o Skype, os outros usam o número do telefone.

A batalha promete ser dura, mas agora não só os lobbies falam os usuários também.

 

Storages totalmente seguros

26 Ago

Storages são armazenamentos digitais permanentes maisFatalError seguros que os convencionais, porém ainda assim podem apresentar problemas, em geral são muitos usados em nuvens.

Agora o MIT afirma ter encontrado um storages tolerantes a “quebra” (crash), no sentido de ser algo tolerante a avarias imprevisíveis e danos permanentes que impedem que arquivos sejam recuperados. < No Simpósio de outubro de Sistemas Operacionais da ACM (Association Computer Machinery), os pesquisadores do MIT irão apresentar um sistema que afirmam totalmente livres de qualquer avaria, e podendo suportar falta de energia, erros de falha de hardware e erros de sistema operacional, garante o professor Mickolai Zeldovich, do grupo de Ciência da Computação e Engenharia, que afirmou que se poderá “Certificar-se de que o sistema de arquivos pode recuperar de uma falha em qualquer ponto é complicado, porque há muitos lugares diferentes que você pode falhar” e perder dados.

O que diferencia o sistema de arquivos feito por eles é que não é um código feito em alto nível, eles reaproveitaram uma ferramenta conhecida como assistente de prova (Coq proof assistant) que oferece uma linguagem (Coq) para descrever coisas que um sistema de arquivos pode ter e as relações como elas se comportam. < O Coq sempre teve algumas ferramentas, mas os pesquisadores do MIT ainda tinham um trabalho a fazer: primeiro, eles tinham de descrever os componentes de um sistema de arquivos usando a linguagem formal do Coq, depois tinham que descrever como são as relações entre dos comportamentos em condições que há falhas ou colisão de dados, e a partir daí poderiam construir um “assistente de prova” capaz de suportar avarias.

Neste percurso de reescrever o sistema de arquivos, eles repetidamente voltaram e reequipadas as especificações do sistema, “provavelmente 10 vezes”, disse Zeldovich, Kaashoek, outro membro da equipe, que estimou que eles gastaram 90 por cento de seu tempo nas definições dos componentes do sistema e as relações entre eles e sobre a prova.

O terceiro membro da equipe Ulfar Erlingsson, um gerente para problemas pesados nos arquivos de segurança da Google afirmou: “Não é como se as pessoas não tinham provado coisas no passado”, afirmou: “pois, geralmente, os métodos e as tecnologias, os formalismos que foram desenvolvidos para criar as provas, eram tão esotérico e tão específico para o problema que houve basicamente quase nenhuma chance de que não haverá repetição trabalho que construiu em cima dele… Isso aqui é muito emocionante.”.

 

Novo papel digital Sony

25 Ago

Lançado a um ano, o papel Digital Sony (Digital paper Sony) já está sofrendo GoodEReaderredução de custos e melhorando tamanho e formatos dos seus novos “papéis digitais”.

O papel digital vem sofrendo um crescimento robusto nas vendas, segundo o blog do editor Michael Kozlowski do Good E Reader, e o preço do DPT-S1 já caiu de U$ 999 para $ 799, e a intenção original que era se estabelecer numa faixa de leitores específicos, que querem ler o PDF e não consumidor da Amazon e da Kobo, por exemplo.

O Livro Digital Sony está experimentando vendas robustas para profissionais da indústria que exigem uma tela de e-paper grande. A fim de ampliar seu alcance e escopo, a Sony acaba de anunciar uma redução de preço no DPT-S1 a partir de $ 999 para $ 799.

O preço caiu logo de início com o crescimento das vendas, lançado a U$ 1200 para o ensino superior, advogados e também entretenimento, logo começou um serviço de vendas online e o preço começou a despencar.

Com o preço agora também consumidores de nível médio, o material de plástico flexível baseado em OLED (que é a tela “orgânica” flexivel), apesar de seu tamanho de 13,3 polegadas (quase um formato A4), ele pesa menos que um Kindle DX de 9″ ou 7”. O DPT-S1 tem tela de 13,3 polegadas, resolução de 1200×1600 pixels, armazenamento de 4 GB, com externo de micro SD até 74 GB, conectividade b/g/n e bateria Li-ion comduração de até 3 semanas e peso de 376 g.

 

Whatsapp poderá ser cobrado

24 Ago

Em muitos países que não são em desenvolvimento não há cobrança, o Whatsapp Whatsappsempre foi cobrado, em geral oferecem um período de testes de um ano e depois há um pagamento de US$ 0,99 após este período, mas no Brasil a dúvida paira no ar, antes diziam que era um vírus, mas agora …

Agora não é vírus nem mentira, a notícia foi veiculada pela Agência de Notícias Reuters, então parece que as operadoras já caras e que prestam mau serviço aos brasileiros, querem também cobrar pelo Whatsapp.

Segundo a agencia de notícias em menos dois meses elas vão entregarão às autoridades do Brasil, um documento, segundo elas com fundamentos jurídicos e econômicos não apenas querem cobrar, mas também sendo contra o funcionamento do aplicativo.

O lobbie vai atuar junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e embora não cite será o principal alvo é o aplicativo de voz do WhatsApp, a troca de mensagens não é citado.

As caras operadoras (o Brasil tem um dos serviços mais caros do mundo) esperam questionar o o serviço e passar a cobrá-lo ou impedir que funcione para chamadas. No WhatsApp dá um número de telefone móvel do usuário e por esta brecha que as operadoras querem se defender, enquanto em outros serviços, há um login sem número.

Não bastasse a inflação e carestia, todo mundo quer meter a mão em nosso bolso.

 

O ser, a filosofia e as técnicas

21 Ago

CoisasSeres .

Em vários post já apontamos a questão do Ser, a tradição filosófica da Idade Média apontou estou objeto como o principal da filosofia, mas atualizado poderíamos dizer que é o ser enquanto ente, assim a modernidade buscou este como fundamento de todos seres.   .

Assim fica parecendo que estamos procurando respostas do tipo: porque existo ? quem é que sou e porque faço estas perguntas ? mas na verdade o problema é porque fazer perguntas ?   Porque saindo do seu ser encontra os Outros e as Coisas, e é onde o homem faz a experiência do Existir, e esta condição de todos os homens estão sujeitos, então na relação com os outros e com as coisas se desenvolvem um conjunto de habilidades e “técnicas” externas.   .

Compreendo o mundo e a relação com os outros a partir do meu “conhecer” e isto significa de alguma existe algo no meu existir que está fora de mim, nos outros e nas coisas, assim a filosofia não é o simples pensar, mas a descoberta do existir e isto pode tornar-se consciente.   Assim só existe consciência de for de algo fora de mim, disse o filósofo Edmund Husserl, consciência é consciência de algo, e, portanto é impossível tê-la sem alguma técnica, arrisco até a dizer que a técnica é inerente a esta consciência se admitir a linguagem como tecnologia, isto é, a técnica com o logos, segundo uma racionalidade.   .

Assim filosofia não é só pensar, é no caminho da existência descobrir técnicas que torne esta existência mais consciente, mais feliz e subsistente e então ligado ao como existimos.   . .

Os maiores erros da filosofia é distanciá-la dos outros enquanto ser e das coisas enquanto objeto do existir, somos por causo do outro e existimos porque temos relação com todas as coisas, incluindo nestas coisas a linguagem, as técnicas e a natureza. .

 

 

Sensores de cheiro humano

20 Ago

Cientistas da Universidade de Tóquio, da AcademiaMosquitoes de Ciência e Tecnologia de Kanagawa e da companhia química Sumitomo Chemical, criaram um sensor que podem ser instalados em mosquitos que voarão como drones e que identificam cheiro humano e de animais, segundo o jornal japonês Yomiuri.

O desenvolvimento do aparelho começa a partir de setembro com intenção de tê-lo para uso prático em 2020, os receptores de cheiro funcionam a partir de proteínas especiais e respondem com alta sensibilidade ao cheiro do suor em pessoas e animais. A ideia é calibrar o sensor para receptar o cheiro do suor no ar quando houver pelo menos uma parte por milhão (0,0001) nas partículas presentes no entorno do drone.

Segundo o jornal Japan News, o líder do grupo de pesquisadores e professor da universidade de Tóquio Shoji Takeuchi: “O mecanismo dos insetos para distinguir cheiros é mais simples que o dos mamíferos e, portanto, mais fácil de conduzir. É adequado para um sensor de pequeno tamanho”, e poderia ser usados por exemplo, em resgate de pessoas e animais.

 

O novo Windows 10

19 Ago

A primeira coisa chata é o insistente aviso para Atualizar, quando vaiWindows10D atualizar ele te manda para uma fila e avisa quando é sua vez para baixar o Windows 10, por enquanto, gratuito para quem tem as licenças anteriores.

A Microsoft tem o audacioso plano de chegar de um bilhão de usuários em 2017, mas a concorrência vai contra-atacar, o Mac OS deve lançar nos próximos meses o El Capitan.   A grande novidade já anunciada era o fim do Explorer e sua substituição pelo novo navegador Edge, visto como mais simples, funcional e rápido, mas já recebeu críticas de especialistas, Mark Harchman, editor da PCWorld escreveu: “Certamente irá melhor com o tempo. Mas os fãs do Chrome sempre faziam uma piada dizendo que o Explorer era o navegador para fazer o download do Chrome.

O Edge parece ser mais do mesmo”.   Outra novidade que parece imitar o Siri da Apple, é o assistente pessoal Cortana que aciona por voz algumas tarefas, por exemplo, pode iniciar aplicativos, pedir informações do clima e outras que podem ser programadas. Segundo o jornal britânico “The Guardian” o novo sistema terá um dispositivo automático de atualizações que não ocorria nas versões anteriores, as famosas atualizações do ambiente Windows poderão ser mais incomodas agora, vamos aguardar.

  A versão oficial da Microsoft é que isto é para proteger a segurança dos usuários, porém é cansativo se deparar com uma tela que você não pode fechar e já está saindo para algo. De resto o menu iniciar, escondido na versão 8 e as caixinhas a direita da tela para alguma informação, igual a que aparece em seu computador avisando para baixar o Windows 10.

 

New York Times x Amazon

18 Ago

No último sábado (15/08) o New York Times publicou uma reportagem sobre Jeff Bezos, CEO de uma das maiores empresas de comercio eletrônico do mundo, e causou grande polêmica na Web e importantes blogs, como o The Next Web, The Verge e TechRunch.

A reportagem descrita o ambiente de trabalho da Amazon como uma espécie de guerra de uma bolsa de valores, onde havia “muita pressão e dedicação intensa”, onde funcionários eram incentivados a “destruir” a ideia dos outros, mas a reportagem não trouxe o posicionamento da Amazon, embora fale tenha uma entrevista com uma executiva da empresa.

No site The Verge, foi publicada uma reposta oficial de Jeff Bezos, que se refere ao público como Amazonianos (Amazonians) e no qual afirmou que: “”casos que descrevem práticas de gestão chocantemente insensíveis, incluindo pessoas que estão sendo tratadas sem empatia, mesmo suportando tragédias familiares e problemas de saúde graves”.

Segundo ele, a reportagem é fantasiosa e não descreve o que é de fato trabalhar na empresa “que eu trabalho todos os dias”, e afirma que “Eu não reconheço essa Amazon e espero que você também não”, e deu seu email pessoal caso algum funcionário queira reclamar ou dizer algo a ele.

Tenta finalizar a polêmica tentando dar um tom descontraído dizendo: “Espero que você esteja se divertindo muito ao trabalhar com um grupo de colegas brilhantes, ajudando a inventar o futuro, e rindo muito nesse caminho”.