Warning: Declaration of wp_option_choose_color_scheme::render() should be compatible with wp_option::render($field_html, $colspan = false) in /home/marcosmucheroni/www/blog/wp-content/themes/chocotheme/lib/theme-options/choose-color-scheme.php on line 39

Warning: Use of undefined constant wp_cumulus_widget - assumed 'wp_cumulus_widget' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/marcosmucheroni/www/blog/wp-content/plugins/wp-cumulus/wp-cumulus.php on line 375
outubro « 2015 « Blog Marcos L. Mucheroni Filosofia, Noosfera e cibercultura
RSS
 

Arquivo para outubro, 2015

[:pt]A COP21 e o G7[:en]COP21 and G7[:]

30 out

[:pt]Esquenta o clima (ao menos no Brasil), esquenta a corrida para a COP21, cop21Parisa Conferência de Paris sobre o Clima, mas o G7 quer esfriar tudo, o clube das 7 nações mais ricas do globo.

Segundo um estudo, do qual participou a brasileira radicada na Suiça, Márcia Rocha, o que os G7 propõe não vai servir para frear os 2 graus Celsius que as emissões de gases provocarão no planeta até 2030, a meta terá cumprido algo em torno de 30% do necessário apenas, conforme informe do blog Observatório do Clima.

As análises do Climate Analitics mostram que seguindo as políticas atuais somadas, só atingiremos 5% do chamado “hiato de ambição”, o Canadá um dos membros do G&, afirmou com a meta para 2020 estaríamos aumentando em 35% o chamado INDC (Contribuições Nacionalmente Determinadas Pretendidas) em relação a 1990.

O relatório propõe 3 recomendações ao G7: aumentar significativamente a ambição de suas INDCs daqui até a conferência de Paris, em dezembro; que reforce as metas atuais, para que o esforço de corte fique menor após 2020; defender que os ciclos de revisão das metas do novo acordo sejam de cinco anos, e não de dez, para evitar que metas pouco ambiciosas acabem executadas durante muito tempo.

Enquanto os grandes se mobilizam, as redes sociais também, em todo mundo haverá manifestações, no Brasil já há uma convocação pelas redes de uma manifestação para o dia 29 de novembro.

 [:en]The cop21 and G7 Warm weather (at least in Brazil), heats up the race cop21Parisfor COP21, the Paris Conference on Climate Change, but the G7 wants to cool all, the club of the 7 richest nations in the world.

According to a study, which involved the Brazilian rooted in Switzerland, Marcia Rocha, which the G7 is proposing will not serve to stop the 2 degrees Celsius that greenhouse gas emissions will lead to the planet by 2030, the target will have accomplished something around 30 % of needed as inform the Centre’s Climate brazilian blog.

Analyses of Climate Analitics show that following the combined current policies, only achieve 5% of the “ambition gap” Canada a member of G & said with the target for 2020 would be increased by 35% the so-called INDC (Contributions Nationally Certain Intended) compared to 1990.

The report proposes three recommendations to the G7: significantly increase the ambition of their INDCs here to the Paris conference in December; to strengthen the current targets, the shear stress becomes smaller after 2020; arguing that review cycles of the new agreement targets are five years, not ten, to prevent unambitious goals end up running for a long time.

While the big mobilize, social networks too, around the world there will be demonstrations, in Brazil there is already a call by the networks in a demonstration for the 29th of November.[:]

 

[:pt]Porque a inflação vai subindo[:en]Because brazilian inflation rises[:]

29 out

[:pt]Empréstimos facilitados e juros baixos foram a forma do governo comprarInflação empresários e obter mais dinheiro para suas campanhas, e o BNDES é o epicentro deste furacão.

Então pouco vale a política de aumentar a taxa Selic, que teoricamente seria uma restrição ao crédito, se o BNDES fez empréstimo em mais de US$ 170 bilhões, que é maior que o Banco Mundial, e mantém juros subsidiados ao seleto grupo dos “amigos” do governo.

É mais uma entre tantas mentiras, mas esta é uma mentira para o próprio governo, que tenta desesperadamente restringir o crédito para conter a inflação, que já atingiu 9,85 % e deverá bater a casa preocupante dos dois dígitos até o final do ano.

Goste o governo ou não já é a pior recessão dos últimos 25 anos, dizem todos economistas a menos dos fundamentalistas do governo, que perguntam ao BNDES se o crédito facilitado aos empresários não estaria na contramão das altas taxas da SELIC que caem sobre a população, segundo o ministro Levy: “há uma aceleração dos gastos”.

A divida bruta evoluiu para 65% do PIB e era de 52% quando a presidenta assumiu em 2011, e ao nível que estão estes juros isto torna-se significativo porque vai minando a capacidade do país investir, uma vez que os juros tornando ainda mais proibitivas estas dividas.

A dívida bruta do país cresceu para cerca de 65 por cento de seu produto interno bruto. Quando a presidente Dilma Rousseff, que está tentando evitar um impeachment, assumiu, em 2011, a proporção era de 52 por cento.

Os economistas repetem o Banco Central “precisa elevar as taxas significativamente mais do que o normal a cada subida da inflação” e o governo controlar seus gastos, mas fará isto ?[:en]Soft loans and low interest rates were the government’s way businesses buyInflation and get more money for their campaigns, and BNDES is the epicenter of this hurricane. So little it is policy to increase the Selic brazilian rate, which theoretically would be a restriction on credit, the BNDES made loans of more than US $ 170 billion, which is larger than the World Bank, and maintains interest rate subsidy to the select group of “friends ” from the government.

It is one among so many lies, but this is a lie to the government itself, desperately trying to restrict credit to curb inflation, which has reached 9.85 % and is expected to hit the disturbing double digits by the end of the year.

Like the government or not is already the worst recession in 25 years, say all economists unless the government fundamentalists who ask the BNDES credit easier for entrepreneurs would not be against the high rates of Selic falling on the population.

Gross debt progressed to 65% of GDP and was 52% when the president took over in 2011, and the level that is this interest that becomes significant because it will undermine the country’s ability to invest, as interest rates making it even more prohibitive these debts.

The gross debt of the country grew to about 65 percent of its gross domestic product. When President Dilma Rousseff, who is trying to avoid impeachment, took over in 2011, the proportion was 52 percent.

Economists repeat the central bank “needs to raise rates significantly more than normal every rising inflation” and the government control your spending, but will it?[:]

 

[:pt]TVs 4K ou OLED ?[:en]4K TVs or OLED?[:]

28 out

[:pt]As novas TVs que protagonizam o mercado são a OLED (Organic LED – 4kOLEDLight Emitting Diode) e as UHD (ultra) 4 K (resolução 3840×2160 pontos), qual de fato é a vantagem de cada uma ?

Quando lançadas os preços eram proibitivos no Brasil, mas caindo já se aproximam das TVs Full HD e prometem aposentá-las, talvez junto com as analógicas que serão desativadas já a partir do ano que vem.

Segundo especialistas o 4K é um limite perceptível ao outro humano.

A TV 4K é um incremento (update) na tecnologia das TVs digitais com o incremento de pixels (PIcture Elements), ou seja, de pontos na tela, pela miniaturização da tecnologia, enquanto a OLED é de fato uma tecnologia nova não precisam de “luzinhas traseiras” pois são LEDs.

Com isto a tela OLED e a TV consequentemente são mais finas, também permitem telas curvas como a LG, anunciada em 2014 no site TechTudo, como a primeira do Brasil.

O “organic” das OLED é formado por compostos de carbono, que emitem uma luz própria e por isso são leves e bem finais.

A OLED pode ter a resolução 4K e, portanto é competitiva, além de ser previsível que em breve já poderemos ter a OLED 8K, mas a briga fica no preço, as OLEDs tela curva de 55” estão entre 5 mil e 10 mil reais (ou mais), as 4K de 2900 reais a 7 mil reais.[:en]The new TVs that star in the market are OLED (Organic LED – Light Emitting Diode)4kOLED and UHD (ultra) 4K (resolution 3840 × 2160 points), which in fact is the advantage of each?


When released the prices were prohibitive in Brazil but already falling approach of Full HD TVs and promise to retire them, perhaps along with the analog to be disabled already from next year.


Experts 4K is a noticeable limit to another human.


The TV 4K is an increment (update) in the technology of digital TVs with the increment of pixels (picture elements), or points on the screen, the miniaturization technology, while the OLED is in fact a new technology does not require ” Rear little lights “because they are LEDs.


With this the OLED screen and the TV thus are thinner, also allow curved screens such as LG, announced in 2014 in this blog site as the first in Brazil.


The “organic” of the OLED is formed by carbon compounds, emitting its own light and therefore are mild and well final.


The OLED may have to 4K resolution and therefore is competitive, and is expected to soon we have already OLED 8K, but the fight is on price, screen OLEDs curve 55 “are between 5000 and 10,000 reais ( or more), the 4K 2,900 reais to 7,000 reais[:]

 

[:pt]Tecnologias que podem mudar nossas vidas[:en]Technologies that can change our lives [:]

27 out

[:pt]Muitas coisas podem impactar nossas vidas e mudar a maneira como oMoleculaCO2 mercado e até mesmo as pessoas se comportam, é o caso de muitas tecnologias, mas ainda há algo para acontecer.

Impressoras 3D, cresceu 35% desde 2011, os valores movimentados eram em torno de U$ 1,7 bilhões está acima de 3 bilhões de dólares este ano e poderá chegar a 6,5 bilhões até 2019, conforme avaliação da Alliance Bernstein, e isto poderá afetar até o modo de produção.

Já postamos aqui que o Skype estarão fazendo traduções on-line numa tentativa de disputar um espaço preenchido cada vez mais pelo WhatsApp, a sensação de cidadania mundo irá aumentar com isto e a aldeia global vai se convertendo numa Pátria-Mundo, como previra Edgar Morin.

A empresa Joule Biotechnologies ao invés de usar matéria orgânica, precisamos frear a produção orgânica para combustíveis infelizmente é o caso da cana e do milho, está tentando realizar modificações genéticas para microrganismos fotossintetizadores (foto) que usam a energia solar para transformar dióxido de carbono em etanol e diesel, que é carbono e oxigênio (C02).

Isto poderá modificar a cadeia produtiva que depende de combustíveis fósseis.

Um mundo em mudança depende das tecnologias e elas podem e devem afetar a vida humana, mas é claro, todas as decisões são tomadas por homens (e mulheres).[:en]Many things can impact our lives and change the way the market and evenMoleculaCO2 people behave, it is the case with many technologies, but there is still something to happen.

3D printers, grew 35% since 2011, the figures were moved around US $ 1.7 billion is over $ 3 billion this year and could reach 6.5 billion by 2019, according to assessment of Alliance Bernstein, and this may affect up to production mode.

Already posted here that Skype will be doing translations online in an attempt to compete in a space filled increasingly by WhatsApp, the sense of citizenship world will increase with this and the global village will becoming a homeland-world, as predicted Edgar Morin .

The company Joule Biotechnologies instead of using organic matter, we must stop the organic production for fuels unfortunately is the case of sugarcane and corn, are trying to accomplish genetic modification to photosynthetic organisms that use solar energy to convert carbon dioxide into ethanol and diesel which is carbon, and oxygen (C02). This may change the supply chain that depends on fossil fuels.

A changing world depends on the technology and they can and should affect human life, but of course, all decisions are taken by men (and women).[:]

 

[:pt]Tapete Vermelho para Mazzaropi[:en]”Red carpet” for Mazzaropi[:]

26 out

[:pt]Em tempos de entender a verdadeira história e identidade do brasileiro, deveríamos além de olhar a duraTapeteVermelho realidade que quase virou um milagre, mas não virou, estudar personagens quase desconhecidos da história da literatura e do cinema brasileiro.

Assisti quase por acaso, num Hotel do nordeste, o filme Tapete Vermelho, que conta a estória de Quinzinho (Matheus Nachtergaele) que quer cumprir a promessa de levar seu filho, e a contragosto também Zulmira (Gorete Milagre, ô Coitado) para ver um filme de Mazzaropi.

Na jornada vão do sertão que moram passando por cidades cada vez maiores, e vão vendo as salas de cinema se transformar em lojas, padarias, igrejas e enfrentando situações curiosas e mágicas, numa homenagem a Mazzaropi, desfilando a cultura da gente simples do Brasil.

O filme com direção de Luiz Alberto Pereira, produção de Ivan Teixeira e Vicente Miceli, tem ainda belas músicas de Renato Teixeira, é de 2006 e não deveria ter passado despercebido.

O menino que interpretou o filho Neco, Vinicius Miranda foi escolhido numa seleção de mais de 200 crianças, e o elenco teve apoio de grupos de Teatro de Taubaté e São Paulo.

Parabéns tardios ! Vale a pena ver não apenas pelos atores, mas a “paisagem brasileira”.

 [:en]To time to understand the true history and identity of Brazil, we should look beyond the harsh reality that almostTapeteVermelho became a miracle, but not turned, studying almost unknown characters from literature and history of Brazilian cinema.

I watched almost by chance, a night in Hotel in Brazilian Northeast, the film Tapete Vermelho (Red Carpet), which tells the story of Quinzinho (Matheus Nachtergaele) who wants to fulfill the promise to take your child, and grudgingly also Zulmira (Gorete miracle, famous because: oh Poor) to see a Mazzaropi film.

The journey will the hinterland who live through ever larger cities, and go see the movie theaters turn into shops, bakeries, churches and facing curious and magical situations, a tribute to Mazzaropi, parading the culture of the common people of Brazil.

The film directed by Luiz Alberto Pereira, production Ivan Teixeira and Vicente Miceli, has yet beautiful music of Renato Teixeira is 2006 and should not have been overlooked.

The boy who played the son Neco, Vinicius Miranda was chosen at a selection of over 200 children, and the cast had the support of Taubaté theater groups and São Paulo.

Late congratulations! Worth seeing not only the actors, but the “Brazilian landscape”.[:]

 

[:pt]Em tempos de crise: ambiguidade ou ambivalência ?[:]

23 out

[:pt]Edgar Morin já havia delineado em sua coleção sobre o método a questão daAmbiguidade crise, claro não é atual, mas isto não desculpa desmandos, ambiguidades e ambivalências.

Das cinco partes que compõem o livro, a primeira, tem como título: A ética do pensamento e o pensamento da ética, trata dos fundamentos e princípios da moral.

É um convite para iniciar a leitura pensando em um tema mais básico que é a ética, ali estão delineados: Constituem temas dessa parte: o pensamento da ética, o retorno às fontes cósmicas, a incerteza ética, as contradições e ilusões éticas e a ética do pensamento.

Fundamental antes de falar de crise pois fala de uma ética universalista, que se torna concreta pela comunicação, interdependência e comunidade no destino comum da espécie humana.

Embora ambiguidade e ambivalência sejam sentimentos presentes no mundo contemporâneo, primeiro eles são distintos, ambiguidade divide o ser em direções opostas, e ambivalência é a dualidade de valores, entre o bem e o mal, um maniqueísmo moderno.

Mas como toda pessoa generosa, nas conclusões Morin aponta para  a necessidade “da religação antropológica que se manifesta na  solidariedade, fraternidade, amizade, e amor. O amor é a religação antropológica suprema” (p.36-37).

Entre tantos sentimentos de esperança, desvela-se um Morin quase místico, tendo surgido da religação do mundo, o amor exalta as virtudes de religação do mundo. Por isso, conclui Morin, citando o Cântico dos Cânticos: “o amor é forte como a morte” (p.37).

 

MORIN, Edgar. O Método 6. Ética. Porto Alegre: Editora Sulina, 2005

 [:]

 

[:pt]Youtube lança versão “red”[:en]Youtube launches “red” version[:]

22 out

[:pt]Uma versão paga e sem anúncios deixou o mundo digital desconfiado, REdTubeserá que é o primeiro passo para cobrar o famoso aplicativo de vídeos ?

Comprado pela Google, por acaso ou não a empresa lançou o nome de um site de um site adulto (RedTube), sem que isto seja explicado de modo razoável para o público.

Um executivo do buscador, disse que o produto “é desafiador”, mas não explicou o que era de fato a escolha desta cor para o site, numa conferência à imprensa, ele disse:

“Conforme falamos com usuários e fãs em nossos estudos, o termo ‘vermelho’ foi frequentemente associado ao YouTube. Ele tem muito significado em termos de amor e também ao tapete vermelho”, o que é curioso mas não parece explicar muito.

Ao ser indagado sobre o outro site disse em tom enfático: “Não estamos preocupados com o outro site”, parece que a empresa acredita que poderá modificar a “marca”.

O site The Next Web, o nome associaria numa busca pelos termos “Red” e “Tube” cairia neste serviço, mas na realidade associar estas duas coisas não é uma ideia feliz.[:en]A paid version without ads left the suspicious digital world, is it the first step REdTubeto collect the famous application videos? Bought by Google, by chance or not the company released the name of a site adult site (RedTube), without this being explained in a reasonable manner to the public.

An executive of the seeker, said the product “is challenging,” but did not explain what was in fact the choice of color for the site, in a press conference, he said: “As we talk to users and fans in our studies, the term ‘red’ was often associated with YouTube.

He has a lot of meaning in terms of love and also the red carpet, “which is interesting but does not seem to explain a lot.When asked about the other site said emphatically: “We are not concerned with the other site,” it seems that the company believes may modify the “mark”.

The site The Next Web, the name associate a search by “Red” and “Tube” would fall in this service, but actually link these two things is not a happy idea.[:]

 

[:pt]Skype vai liberar chamadas[:]

21 out

[:pt]Com o aparecimento do WhatsApp, o menos usado Google Hangouts e outros, Skypepara muitas pessoas o Skype ficou como mais um aplicativo, mas a Microsoft dona do Skype, pensa numa solução nova e gratuita, permitir um link direto na abertura de uma sessão.

Isto funciona assim, você envia um link para amigos que estejam usando o Skype seja para Windows, Mac ou Web, caso aceitem fica aberta uma sessão para conversas, além disse se você tem uma ou uma solução no seu gadget, pode compartilhar tanto para iPhone, iPad ou qualquer dispositivo Android, na prática é uma evolução do VoIP.

Este novo recurso já está disponível nos EUA, e deve chegar a todo mundo em algumas semanas, entre as novas ferramentas da Microsoft já existe um tradutor em tempo real, o Skype Translator, como a maioria dos tradutores m pouco “estranho”, mas permite uma conversa com quem não conhece nada de outra língua.

Os números da Skype sobre conversas é de apenas 3 bilhões de minutos por dia, então é com isto que a Microsoft está preocupada, mas o novo recurso pode balançar o mercado.[:]

 

[:pt]Não fomos ou queremos ser modernos ?[:en]We were not or want to be modern?[:]

20 out

[:pt]O livro de Bruno Latour é dividido em cinco capítulos, quais sejam: Crise, SãoPauloConstituição, Revolução, Relativismo e Redistribuição.

Latour põe em suspensão o conceito de modernidade e diz não apenas que ela é ambígua, mas que deve-se pensar se ela de fato saiu do papel e dos discursos, apesar de ser um período onde a ordem é altamente desejada, devido a ausência de um projeto “único” ela provoca a hibridização das coisas e dos sujeitos

É o que Bauman, no seu livro Modernidade e Ambivalência desejou analisar, mas no qual ele afirma mais o que modernidade é do que aquilo que não-é e nunca foi, por isto é líquida.

Diferente de Bauman, Latour vai analisar as raízes de nosso pensamento “moderno”, onde seus agrupamentos, e conceitos vão ser analisados a partir dos pensadores Boyle e Hobbes, lá no início da modernidade.

Boyle num momento em que uma dúzia de guerras civis são deflagradas escolhe um método de argumentação, o da opinião, ridicularizado pela mais antiquada tradição escolástica.

Já Hobbes desacredita todo o dispositivo de Boyle e afirma que só existe um único conhecimento, um único poder caso se deseje dar um basta às guerras civis, é o famoso hommo lúpus homini (o homem é o lobo do homem) de onde surgiu o seu livro Leviatã e de onde parte toda a tradição contratualista, de onde vieram nossas ´repúblicas” e democracias.

Latour em seu terceiro capítulo trata da Revolução, estamos num final de época, ainda que a modernidade jamais tenha cumprido seu papel, o da ordem, ou da “pacificação humana”, aquilo que Peter Sloterdijk diz em seu livro “Regras para o parque humano”, projeto que faliu.

Afirma dos projetos revolucionários estão em ter tentado percorrer uma última vez o círculo dos pré-modernos, englobando todos os seres divinos, sociais e naturais, o próprio Marx discutiu isto em Ideologia Alemã, a fim de evitar a contradição do kantismo entre o papel da purificação e o da mediação.

Latour explica que separamos duas dimensões (ele diz qualidades) ontológicas puras, seja a do espírito uma versão mais subjetiva, seja da matéria em sua versão mais objetiva, ou seja, separamos as coisas dos sujeitos, deu no que deu: a divisão do SER.

Os pós-modernos acreditam que ainda são modernos porque aceitam a divisão total entre o mundo material e a técnica de um lado, os jogos de linguagem dos sujeitos falantes de outro.

As coisas assim como a tecnologia fazem parte da vida humana, separá-las é um início de esquizofrenia, fragmentar o ser colocando a vida “espiritual” longe da concreta e humana.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Tradução de carlos Irineu da Costa. 2. Ed. Rio de janeiro: Ed. 34, 2009. 152p. (Coleção TRANS).[:en]The book We have never been modern by Bruno Latour is divided into five chapters, namely: Crisis, SaintPaulConstitution, Revolution, Relativism and redistribution.

Latour put in suspension the concept of modernity and says not only that it is ambiguous, but one should think that she got off the ground and speeches, despite being a period where the order is highly desired, due to lack of a project “unique” it causes hybridization of things and subjectsIt’s what Bauman, in his book Modernity and Ambivalence wanted to analyze, but in which she claims that modernity is more than what is-not and never has been, for it is liquid.Unlike Bauman will examine the roots of our thinking “modern”, where their groupings, and concept will be analyzed from scientists Boyle and Hobbes.

Boyle at a time when a dozen civil wars are triggered choose a method of argument, the opinion, derided by most antiquated scholastic tradition.

Since Hobbes discredits the whole Boyle device and says that there is only one knowledge, one only power if you want to put an end to civil wars, is the famous Hommo homini lupus (man is a wolf to man) from where its the came book Leviathan and where part of the whole contractarian tradition.Latour in his third chapter deals with the Revolution, we are in a final season, even though modernity has never fulfilled its role, the order, or “human pacification”, what Peter Sloterdijk says in his book “Rules for the human Park“, it project that failed.

Claims of revolutionary projects are having tried to go one last time the circle of pre-modern, encompassing all divine, natural and social beings, Marx argued that own in German Ideology, in order to avoid the contradiction of Kantianism between the role of purification and mediation.Latour explains that separated two dimensions (he says qualities) pure ontological, is the spirit a more subjective version, either of matter at its most objective version, ie separate things of the subjects gave what gave: Being Division .

Postmoderns believe that because modern are still accept the full division between the material and the technical world on one side, the language sets of the speakers of another subject.

Things like technology are part of human life, separating them is an onset schizophrenia, fragmenting be putting the “spiritual” life away from the concrete and human.

Latour, Bruno (1993). We have never been modern. Harvard University Press. [:]

 

[:pt]Auxiliando a transparência na Web[:en]Aiding transparency on the Web[:]

19 out

[:pt]Uma ferramenta de segunda geração, chamada Sunlight está sendo desenvolvidaSunLight para possibilitar maior transparência no uso de dados pessoais na Web.

Como a navegação na Web é cada dia mais fácil, e a cada dia o monitoramento corporativo de nossos e-mails e hábitos são mais e mais explorados, a ferramenta desenvolvida no departamento de Engenharia da Universidade de Columbia, EUA, serve para evitar e avisar como e quando os nossos dados estão sendo usados.

Segundo Roxana Geambasu, cientista da Columbia e do Instituto de Ciência dos Dados, “A Web é como o Velho Oeste”, onde “não há nenhuma supervisão de como nossos dados estão sendo recolhidos, trocados e usados”, e caindo em mãos erradas podem ser usados contra nós.

Segundo Daniel Hsu, outro pesquisador do grupo, a ferramenta é a primeira a analisar numerosas entradas e saídas em conjunto para formar hipóteses que são testadas em um conjunto de dados separado selecionados a partir dos originais.

No final, cada hipótese, e sua entrada e saída ligada, está classificado para a confiança estatística e segundo Hsu “Estamos tentando encontrar um equilíbrio entre confiança estatística e escala para que possamos começar a ver o que está acontecendo em toda a Web como um todo”.

Os pesquisadores montaram os textos a partir de 119 contas de Gmail, e por mais de um mês no ano passado, enviaram 300 mensagens com palavras sensíveis na linha de assunto e no  corpo de email, e encontraram, por exemplo, cruzando palavras “desempregados”, “judeu” e “deprimido” foram usadas parar acionar anúncios para “auto financiamento fácil”.

A ferramenta é claro, não resolve estes problemas, apenas denuncia a existência destes casos.

 [:en]A second-generation tool, called Sunlight is being developed to enable SunLightgreater transparency in the use of personal data on the Web.

Such as Web browsing is becoming easier day, and every day the corporate monitoring our emails and habits are more and more exploited, the tool developed in the Engineering Department of Columbia University, USA, is to prevent and warn how and when our data are being used..

According to Roxana Geambasu, scientist at Columbia and Data Science Institute, “The Web is like the Wild West,” where “there is no oversight of how our data is being collected, exchanged and used,” and falling into the wrong hands can be used against us.

According to Daniel Hsu, another researcher of the group, the tool is the first to analyze numerous inputs and outputs together to form hypotheses that are tested on a separate set of data selected from the original.In the end, each hypothesis, and its input and output is switched on, is classified for statistical and second confidence Hsu “We are trying to find a balance between statistical confidence and scale so that we can begin to see what is going on across the Web as a whole “.

The researchers set the texts from 119 Gmail accounts, and for more than a month last year, sent 300 messages with sensitive words in the subject line and email body, and found, for example, crossing words “unemployed” , “Jew” and “depressed” were used to stop trigger ads for “easy auto financing.”

The tool of course, does not solve these problems, only denounces the existence of these cases.[:]