RSS
 

Arquivo para agosto 4th, 2017

O vazio e a transfiguração: espiritual ou existencial

04 Ago

A transcendência de Kant e de todo idealismo não é senão a negação existencialTransfiguraçãoJesus do objeto, ou diríamos no raciocínio de Husserl o objeto-no-mundo, sua mundialidade, mas o que acontece nessa variação entre minha percepção e o mundo ?

Segundo Husserl, os objetos do mundo se apresentam sob vá-rias perspectivas (Abschattungen), assim uma cadeira diante de mim pode ser apreendida sob diversas variações de perfil (Abschattung).

Para apreender conforme a epoché, o objeto deve ser submetido às diversas variações possíveis de perfil no intuito de se apreender a essência desse mesmo objeto, isto é, aquilo que permanece inalterado no mesmo, e isto é sua redução fenomenológica (epoché) ou um depurar do fenômeno a fim de se alcançar o objeto com total evidência, a essência do fenômeno, ou seja seu eidos (de onde veio a ideia moderna), mas esta variação é objetiva e subjetiva ao mesmo tempo, a isto chamou de variação “eidética”.

Chegamos então a epoché, o fazer um vazio completo usando a redução transcendental, onde mergulhamos num estado que pode parecer uma perda da consciência do mundo real, mas ao contrário de tornar o fenômeno mais problemática, ao re-apresentar o fenômeno de maneira transcendente, ele é mais consciente, mais evidente.

Na passagem bíblica da transfiguração, onde Jesus aparece “transfigurado”, os apóstolos queriam ficar ali pois o mundo “eidético” (ao lado apresentamos o belo quadro de Giovanni Bellini que representa a figura, vemos a Trindade tendo Jesus ao centro e duas figuras mais velhas ao lado, porque a razão idealista é incapaz de tornar-se verdadeiramente eidética, isto é, ver a mesma pessoa em três perfis, e mais grave, uma humana, uma sumamente divina e feliz a terceira não é nem uma pomba nem um fogo, mas outra figura humana, o renascentista Bellini não era ainda um idealista (veja ao fundo um camponês em sua vida normal), mas ainda havia nele o dualismo céu e terra, os apóstolos queriam permanecer ali, mas Jesus quer descer do monte Tabor e volta a terra:

O evangelho de Mateus diz que Pedro pensava tratarem-se de três pessoas bíblicas, ao afirmar: “Pedro tomou a palavra e disse: ‘Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias. Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra … saiu uma voz que dizia: Este é meu filho amado … “, humano e transcendente, precisaram de concílios para estabelecerem a natureza divina e humana de Jesus, mas a Trindade é ainda `oculta´ para os que apenas só divinizam ou humanizam Deus, os sujeitos e objetos, então o “mundo relacional” continua complicado, eis a crise cultural e espiritual do mundo moderno, mas relação com o objetivo e subjetivo.