RSS
 

Arquivo para março 7th, 2019

O que caracterizam as mudanças hoje

07 Mar

Para mudar as estruturas sociais foi necessário durante muito tempo mobilizar estruturas formais capazes de reagir a estruturas de poder que oprimiam de diversas formas o sentimento de mudança, o sentimento e a emoção sempre estiveram presentes, dizer que são emocionais agora é um equívoco, é devido a velha separação idealista entre a motivação objetiva e subjetiva.
O virtual é real estão próximos, não apenas pelo fato da velocidade, da intensidade e da quantidade de dispositivos capazes de ligar as pessoas quase permanentemente independente das distâncias.
O virtual depende da atualização, e por isto é oposto ao atual e não ao real, mesmo no espaço do imaginário, onde se compõe as cosmologias culturais, o virtual está próximo de um real cultural.
O que muda agora é que é possível por meio do uso da comunicação estabelecer vínculos reais (não são só virtuais) entre pessoas e mobilizá-las para uma reação a estruturas de dominação, e os que ignoram que as informações estão disponíveis em rede e pode ser hackeadas, a última é o Football Leaks que sacudiu o mundo do futebol, pelas denuncias do português Rui Pinto.
Conforme explica Manuel Castells, os movimentos sociais sempre tiveram na origem os sentimentos de injustiça e indignação compartilhados, o que muda atualmente é que estas tecnologias em rede permitem um sujeito coletivo, mas é claro que isto pode ser negativo.
Explica Castells que isto não é uma utopia, mas o que está acontecendo, e que a tecnologia não é determinante, mas é influente, conforme diz McLuhan ao mudarem os meios e mudando a comunicação, mudam as relações sociais.
As estruturas do velho estado liberal, os grupos de polarização religiosa, ideológica se enfraquecem e vem a tona uma sociedade muito mais real do que aquela cujo estado determinava, pois aparecem seus vícios e suas virtudes, os veículos de comunicação eram todos controlados por grupos editoriais e as velhas oligarquias os dominavam e as mantinham sob seu poder.
Castells explica isto em um vídeo de 2013: