Warning: Declaration of wp_option_choose_color_scheme::render() should be compatible with wp_option::render($field_html, $colspan = false) in /home/marcosmucheroni/www/blog/wp-content/themes/chocotheme/lib/theme-options/choose-color-scheme.php on line 39

Warning: Use of undefined constant wp_cumulus_widget - assumed 'wp_cumulus_widget' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/marcosmucheroni/www/blog/wp-content/plugins/wp-cumulus/wp-cumulus.php on line 375
julho « 2019 « Blog Marcos L. Mucheroni Filosofia, Noosfera e cibercultura
RSS
 

Arquivo para julho, 2019

[:pt]Agnus dei de Josefa , Óbidos, sua principal Obra[:en]Agnus dei´s Josefa, Óbidos, PT[:]

24 jul

[:pt]Josefa d’Ayala e Cabrera, a Josefa d ́Óbidos (1630-1684), foi uma pintora barroca na cidade de Óbidos, sua principal obra foi Agnus Dei, cujo quadro está no museu de Évora.

O quadro “Cordeiro Pascal Agnus Dei” foi pintado entre 1660 e 1670 e se encontra no Museu de Évora, sendo uma de suas principais obras, mas fica para o próximo post.

O seu estilo barroco de natureza morta é característico do período chamado “Siglo d´Oro” das artes.

Havia um novo olhar sobre a natureza ao se integrarem floreiros, cenas de caça e representação de animais e natureza morta na pintura.

Forte influência Ibérica, entre eles de Francisco de Zurbarán, veja Natureza-Morta com Limões, Laranjas e uma Rosa de no estilo ibérico dos “bodegóns” e “floreros”, da época.

A influência cristã também está na obra, o que pode ser observado pelas uvas, dois ramos de trigo abaixo e detalhes das folhas das parreiras, além do próprio Cordeiro.

 [:en]This main work Josefa d’Ayala and Cabrera, or Josefa d´Óbidos (1630-1684), was a baroque painter in the city of Óbidos, her main work was Agnus Dei, whose painting is in the Évora museum.

The painting “Cordeiro Pascal Agnus Dei” was painted between 1660 and 1670 and is in the Museum of Évora, being one of his main works, but it is for the next post.

Its baroque style of still life is characteristic of the period called “Siglo d’Oro” of the arts. There was a new glimpse of nature by integrating floreros, scenes of hunting and representation of animals and still life in the painting.

Strong Iberian influence, among them of Francisco de Zurbarán, see Still Life with Lemons, Oranges and a Rose of the Iberian style of the “bodegóns” and “vases”, of the time.

The Christian influence is also in the work, which can be observed by the grapes, two branches of wheat below and details of the leaves of the vines, besides the Lamb himself.

 [:]

 

[:pt]Josefa , Óbidos, pintura barroca de Portugal[:en]Josefa, Óbidos, painting Portugal´s barroque [:]

23 jul

[:pt]Josefa d’Ayala e Cabrera, a Josefa d ́Óbidos (1630-1684), era filha de pai português, o pintor Baltazar Gomes Figueira. e mãe espanhola D. Catarina de Ayala Camacho Cabrera Romero, nobre andaluza.
O seu pai estabeleceu-se em Sevilha em 1626 para seguir efémera carreira militar. Josefa foi a primeira dos oito filhos, tendo sido apadrinhada por um célebre pintor sevilhano, Francisco de Herrera, el Viejo. que foi mestre do pai de Josefa na Espanha.
O regresso a Portugal de Baltazar e D. Catarina, ocorreu no ano de 1634 (teria Josefa então 4 anos), no entanto não é certo que Josefa tenha regressado com seus pais e a irmã Luísa (nascida em 1632). Provavelmente terá ficado em Sevilha durante a infância, junto do seu avô materno Juan Ortiz de Ayala, colecionador e amador de Belas Artes e do seu padrinho Francisco de Herrera.
Josefa só irá encontrar-se definitivamente com a família, em Óbidos em 1647.
Será em Coimbra, que provavelmente realiza a sua primeira obra: a gravura “Santa Catarina”, assinada Jozepha d’Ayalla. Coimbra 1646.
Foi importante para Josefa sua estadia em Coimbra, no Convento dos Eremitas Agostinhos de Santa Ana (1644-47), visto que este convento no século XVII era uma grande fonte de informação e instrução.
Terá sido através da oficina do pai ou do acervo do convento que Josefa de Óbidos terá tido acesso a gravuras de origem ítalo-flamenga, facilmente disponíveis na oficina de qualquer pintor mediano da época, ou na biblioteca de qualquer convento.
O link de um vídeo curto da RTP mostra o trabalho de Josefa de Óbidos:
http://ensina.rtp.pt/artigo/josefa-de-obidos-1630-ou1634-1684/[:en]Josefa d’Ayala and Cabrera, a Josefa d’Óbidos (1630-1684), daughter of father, painter Baltazar Gomes Figueira. and Spanish mother D. Catarina de Ayala Camacho Cabrera Romero, noble Andalusian.

The father is in danger in Seville in 1626 to follow ephemeral military career. Josefa was the first daughter of her eight children, having been patronized by a famous Sevillian painter, Francisco de Herrera, el Velho. who is the master of Josefa’s father in Spain.

The return to Portugal of Baltazar and D. Catarina, in 1634 (until then made in 4 years), is not a case that the woman returned with her parents and a sister Luisa (born in 1632).

He will probably stay in Seville during his childhood with his father. Juan Ortiz de Ayala, collector and amateur of Fine Arts and his godfather Francisco de Herrera.

Josefa meets the family in Óbidos in 1647. It will be in Coimbra, that realizes its first work: the engraving “Santa Catarina”, signed by Jozepha d’Alla. Coimbra 1646.

It was important for Josefa to stay in Coimbra, in the Augustinian Convent of Santa Ana (1644-47), since it was a great source of information and instruction in the seventeenth century.

It will have been through the office of the father or the convent that Josefa de Óbidos will have had access to an engraving of Italo-Flemish origin, available free of charge in an office of any medium painter of the time, or in the library of any convent.

A short video of RTP shows the work of Josefa de Óbidos:

http://ensina.rtp.pt/artigo/josefa-de-obidos-1630-ou1634-1684/

 [:]

 

[:pt]Óbidos, a cidade medieval Portuguesa[:en]Óbidos, the Portuguese medieval city [:]

22 jul

[:pt]A cidade de Óbidos, considerada uma das 7 maravilhas de Portugal, ali pequenas cidades são vilas, embora tenham câmara municipal, são vinculadas a um distrito e esta cidade é vinculada ao distrito de Leiria, na província de Estremadura, o centro tem 2200 habitantes, mas a região toda tem quase 12 mil.
A cidade possui um castelo com Muralhas, considerada uma das 7 maravilhas de Portugal, onde pode-se conviver com aspectos medieval, esta semana por exemplo, tem o festival medieval, mas o projeto “Vila Literária” transformou Óbidos em Cidade Literária pela UNESCO.
Fica a 80 quilômetros de Lisboa, tem três ruas transversais, a rua Direita, a do Facho e de Josefa d´Óbidos, homenagem a principal artista barroca da cidade, post de amanhã.
Há vestígios que Óbidos seja habitado desde povos primitivos, sua logística próxima ao mar, o clima e a fortificação de defesas estiveram nesta região também os romanos, os muçulmanos e no ano 1148, após a conquista de Santarém e Lisboa por D. Afonso Henriques, também foi tomada dos árabes.
Há ali perto a Lagoa d´Óbidos, pode-se pela estrada real, sendo como lagoa mais fácil de defesa e também com saídas para o mar em vários pontos, indo da Praia de Bom Sucesso até a Praia da Foz do Arelho Mar, contornando a Lagoa.
Quanto ao nome, a palavra vem do latim Oppidus, que significa “cidade fortificada”, há sinais que o imperador Cesar Augusto tenha erigido a cidade no final do século I a.C.
Esta semana Óbidos realiza o Festival Medieval, e haverá um encontro doutoral de Arte Digital da Universidade Aberta.
O vídeo abaixo mostra o Festival Medieval do ano passado:
https://www.youtube.com/watch?v=QeVOXpiKBC4[:en]The city of Óbidos, considered one of the 7 wonders of Portugal, the little towns are villages, although they have municipal council, are linked to a district and this city is linked to the district of Leiria, in the province of Extremadura, the center has 2200 inhabitants , but the whole region has almost 12 thousand.

The city has a castle with walls, considered one of the 7 wonders of Portugal, where you can live with medieval aspects, this week for example, there is the medieval festival, but the project “Literary Village” turned Óbidos into Literary City by UNESCO.

It is 80 kilometers from Lisbon, has three cross streets, Rua Direita, Rua do Facho and Josefa d’Óbidos, a tribute to the main baroque artist of the city, post tomorrow. There are vestiges that Óbidos is inhabited from primitive peoples, its logistics near the sea, the climate and the fortification of defenses were in this region also the Romans, the Muslims and in the year 1148, after the conquest of Santarém and Lisbon by D. Afonso Henriques, was also taken from the Arabs.

There is near the Lagoa (lagoon) d’Óbidos, it is possible for the real road, being like lagoon easier of defense and also with exits to the sea in several points, going from the Beach of Bom Sucesso to the Praia da Foz do Arelho (Beach of the Foothills of the Sea Arelho), bypassing the Lagoon.

As for the name, the word comes from the Latin Oppidus, which means “fortified city”, there are signs that the emperor Cesar Augustus erected the city in the late 1st century BC. This week Óbidos holds the Medieval Festival, and there will be a doctoral meeting of Digital Art from the Open University.

The video below shows the Medieval Festival of last year:

https://www.youtube.com/watch?v=QeVOXpiKBC4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 [:]

 

[:pt]Em Balsamão, longe da agitação[:en]in Balsamão, away from the hustle and bustle[:]

19 jul

[:pt]Tirar um tempo para descansar, meditar e tentar mergulhar no profundo do Ser, fora das preocupações e da agitação da vida moderna, das crises políticas, sociais e econômicas, não é um ato de alienação é um ato de sanidade em busca de respostas mais profundas.
Pode-se e deve-se depois retornar a vida do dia-a-dia, mas com energia renovada, por sugestão de um amigo chegando a Portugal fomos estar alguns dias no mosteiro de Balsamão, onde a ordem padres Marianos da Imaculada Conceição.
Fica no alto do Monte Morais, que seria um dos cinco umbigos do mundo, e que segundo os religiosos de Balsamão, é onde se experimenta o colo de Deus, rezam em função desta mística o Salmo 124, que diz: “Como Jerusalém rodeada de montanhas,/ assim o Senhor protege o seu povo/ agora e para sempre”.
Subindo da esplanada ao miradouro, tendo a Serra de Bornes ao redor, os olivais de Chacim ao fundo, e as termas da Abilheira abaixo, os tons do pôr-do-sol são vistosos neste período de sol.
A história conta que o padre polaco Casimiro Wyszynski (1700-1755) descreveu o lugar assim: “Temos aqui, cercados pelos rios, campos, pomares, vinhedos, prados, oliveiras e frutas de várias espécies. E nesse monte há florestas, árvores, belos carvalhos.”
Ele decidiu formar o mosteiro ali, onde já viviam eremitas que aceitaram o frei Casimiro com o seu companheiro o frei João de Deus, que os aceitam e dispõem-se a integrar a nova ordem.
O desejo de se retirar e meditar para ouvir a voz profunda em nós, é também o que Jesus indicava para Marta preocupada com Maria que ficava ouvindo Jesus e não ajudando os serviços da casa, ao que Jesus repreende-a (Lc 10,42): “Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. 42Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada.”[:en]The movement to rest, to meditate and to dive deep in the Being, is a process of alienation of the political, social and economic crises. .
One can and should recover life from day to day, but with renewed energy, at the suggestion of a friend arriving in Portugal Marians of the Immaculate Conception.
It stands on top of Mount Morais, which is one of the five levels of the world, and the second is more important than Psalm 124, which says, “As Jerusalem surrounded thereby, protect your people / agora and forever.”
Climbing the terrace to the belvedere, with the Sierra de Bornes around, the olive groves of Chacim in the background, and the Abilheira thermal baths below, the tons of sunset are seen in this sunny period.
The story of the Polish book Casimir Wyszynski (1700-1755) described it as follows: “Here we are surrounded by rivers, fields, orchards, vineyards, meadows, olive trees and fruits of various kinds, and on this hill there are forests, trees, beautiful oaks.”
He is being formed by a monastery there, who already lived and called Brother Casimiro with his companion of grace Joao de Deus, who accepted and dressed to integrate a new order.
Does the desire to retreat and meditate to hear the deep voices in us, is also what Jesus means to care about his faith? Jesus and not to help the services of the house, seeing Jesus rebuke her (Luke 10,42): “Martha, Martha! You are worried and anxious for many things. But one thing is necessary. Mary chose a better place and this is not the one.”
It takes time to breathe, to rest and re-establish as energies.[:]

 

[:pt]O activismo e a condição humana[:en]Activism and the human condition [:]

18 jul

[:pt]Parte do “cansaço” humano de nosso tempo é que resolvemos levar ao extremo aquilo que os filósofos e místicos chamam de “vida activa”, Hanah Arendt em “A condição humana” abordou o tema, mais recentemente Byung Chul-Han mais recentemente em “A sociedade do cansaço” também aborda a questão.
É colocado ao lado da “vida contemplativa”, as vezes como oposta e outras vezes como complementar, o Místico São Gregório Nazianzo meditou e escreveu sobre o tema, Chul-Han recuperou alguns destes conceitos.
Na sua obra A Condição Humana (2007), Arendt designa com a expressão vita activa, três atividades humanas essenciais : labor, work, action, citados em inglês porque no alemão assim como no inglês há diferenciação dos termos, “work” é o trabalho que corresponde ao artificialismo da existência humana, por exemplo, ao usar máquinas, enquanto Labor corresponde ao processo biológico do corpo humano como condição para produzir vida.
Mas e a ação, ela é para Arendt é a condição humana da pluralidade, é mediada pelas coisas para colocam os homens em contato uns com os outros, por isto a autora vê como uma pluralidade que está liada ao fato que são os homens, e não o homem a habitar a Terra.
A autora enfatiza que o mundo no qual transcorre a vida activa é constituído por coisas feitas pelas atividades humanas, entretanto, essas coisas só podem existir por causa dos homens, e por isto também as condicionam, os homens entram em contato, e com isto tornam-se de imediato, uma condição de sua existência, vivemos por que agimos.
Entretanto o mundo contemporâneo levou as pessoas ao stress, a depressão e agora a síndrome de Burnout, tema da sociedade do cansaço, de Byung Chul-Han.
Byung Chul-Han chama a atenção para a ausência de contemplação, vida contemplativa, como parte da necessidade humana para ter equilíbrio, energia e forças para a ação.
Diz a leitura bíblica “vinte a mim todos vós que estais cansados” (Mt 11,28) e diz o mesmo trecho “e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração” (Mt 11,29).
ARENDT, Hannah. A Condição Humana. 10ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.[:en]Part of the human “weariness” of our time is that we have decided to take to the extreme what the philosophers and mystics call “active life”, Hannah Arendt in “The Human Condition” addressed the subject, more recently Byung Chul-Han more recently in ” The society of fatigue “also addresses the issue.
It is placed next to the “contemplative life”, sometimes as opposed and at other times as complementary, the Mystic Saint Gregory Nazianus meditated and wrote on the subject, Chul-Han recovered some of these concepts.
In Arendt’s term “human condition” (2007), the term “active” refers to three essential human activities: labor, work, action, quoted in English because in portuguese no there is differentiation from the terms “labor” and “work” which corresponds to the artificialism of human existence, for example, when using machines, while Labor corresponds to the biological process of the human body as a condition for producing life.
But the action, it is for Arendt is the human condition of plurality, is mediated by things to put men in contact with each other, for this the author sees as a plurality that is tied to the fact that they are men, and not man to inhabit the Earth.
The author emphasizes that the world in which the active life takes place consists of things done by human activities; however, these things can exist only for the sake of men, and therefore they also condition them, men come into contact, and thereby make them It is immediately a condition of their existence, we live by what we do.
However the contemporary world has led people to stress, depression and now Burnout syndrome, the theme of the society of fatigue, Byung Chul-Han.
Chul-Han draws attention to the absence of contemplation, contemplative life, as part of the human need to have balance, energy and forces for action.
The biblical reading says, “Twenty to me all you who are weary” (Mt 11:28) and says the same passage “and learn from me, for I am meek and lowly in heart” (Mt 11:29).
ARENDT, Hannah. A Condição Humana. 10ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.[:]

 

[:pt]Angústias do entre épocas[:en]Anguish between inter-times [:]

17 jul

[:pt]A passagem de um tempo histórico para outro é sempre trágica e sujeita a muitas angústias, reviravoltas e que causam em toda a sociedade uma grande angústia: o novo ainda não existe e o velho tarda a sair.
Entretanto é possível analisar na literatura e nas várias teorias sociais como se dá esta passagem, por vezes violenta e sanguinária como na revolução francesa e por vezes uma explosão de cultura e de saberes como o renascentismo.
Nicolau Sevcenko, que analisou também o período renascentista, analisa o momento atual como uma montanha russa, e a etapa que estamos agora seria o “loop” de uma montanha russa, descreve-a assim: “é o clímax da aceleração precipitada, sob cuja intensidade extrema relaxamos nossos impulso de reagir, entregando os pontos entorpecidos, aceitando resignadamente ser conduzidos até o fim pelo maquinismo titânico” (SEVCENKO, 2001, p. 16).
Este autor é particularmente importante porque tem um olhar nas crises de mudança de época anteriores, dizia sobre o renascentismo italiano:
“A história da cultura renascentista nos ilustra com clareza todo o processo de construção cultural do homem moderno e da sociedade contemporânea. Nele se manifestam, já muito dinâmicos e predominantes, os germes do individualismo, do racionalismo e da ambição ilimitada, típicos de comportamentos mais imperativos e representativos do nosso tempo”. (SEVCENKO, Nicolau. O Renascimento. São Paulo: Atual, 1987.)
Isto quer dizer que já há na cultura de nosso tempo, num paralelo com o renascentismo, elementos de uma cultura nova, destaco entre estes: a visão do planeta como um todo, as diversas culturas étnicas e religiosas, o fim do individualismo com respostas coletivas, mas há ainda coisas velhas.
A angústia social provocada por estas mudanças, quando tocam em particular pessoas muito sensíveis e com pouca imunidade aos diversos tipos de manifestação social que advém das crises provocadas, podem se tornar uma doença social, uma psicose política e sem uma ataraxia para responder aos impulsos provocados por grupos de pressão.
Os gregos chamavam de ataraxia um estado de “quietude da alma”, o filósofo pré-socrático Demócrito (460-370 a.C.) que introduziu este termo na filosofia, foi adotado por epicuristas e estóicos, mas tem também um estado doentio que seria a indiferença ou apatia.
É preciso sobretudo calma e diálogo, que deve ser feito também entre a tradição e as novas culturas que emergem.

SEVCENKO, N. A corrida para o século XXI: no loop da montanha-russa, São Paulo: Companhia das Letras, 2001.[:en]The passage from one historical time to another is tragic and is subject to many anguish, upheaval and that cause throughout society a great anguish: the new one does not exist yet and the old one takes to leave.

However, it is possible to read in the literature and in the various social theories how this passage, sometimes violent and sanguine like the French revolution and sometimes an explosion of culture and of knowledge like the renaissance.

Nicolau Sevcenko, who also analyzed the Renaissance period, analyzing the current moment as a roller coaster, and a stage that is in the roller coaster series, is described as: “it is the climax of precipitous acceleration under his intensity “relaxes our impulse to react, delivering the dull points” (SEVINCENO, 2001, p.16).

This author is nice to note that the crises of the previous deity, he said about the Italian renaissance: “The history of Renaissance culture clearly illustrates the whole process of cultural construction of modern man and contemporary society. In it, the germs of individualism, of rationalism and unlimited ambition, of the most imperative and representative behaviors of our time manifest themselves, already very dynamic and predominant. ” (SEVCENKO, Nicolau, The Renaissance, São Paulo: Current, 1987.)

That is, they are already a culture of our rhythm, parallel to renaissance, elements of a new culture, an approach to the planet as a whole, such as different ethnic and religious cultures, the end of individualism with collective responses. , but there are some old things.

The social anguish provoked by these changes, when they touch on certain people and with the immunity to the various types of social manifestation that arise from the provoked crises, can become a social disease, a political psychosis and an ataraxia to respond to the impulses provoked by groups of pressure.

The Greeks called ataraxia a state of “stillness of the soul,” the pre-Socratic philosopher Democritus (460-370 BC) who introduced this term in philosophy, was adopted by Epicureans and Stoics, but also has a sick state that would be indifference or apathy. It is necessary, above all, for calm and dialogue, which must also be done between tradition and the new cultures that emerge.

SEVCENKO, N. The race for the 21st century: on the roller coaster loop, São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

 

 

 

 

 [:]

 

[:pt]Buracos negros e cosmovisão[:en]Black holes and worldview [:]

16 jul

[:pt]Até recentemente o mundo material compreendia apenas a chamada matéria bariônica que é 4% do único, que é a matéria que a maioria das pessoas conhece, com a energia e massa escura apareceram os “buracos negros” que na verdade são corpos negros.
Os cientistas ainda acreditam pela teoria de Einstein que os buracos negros sugam objetos e tudo que está a sua volta, inclusive a própria luz, agora um fenômeno novo pode mudar isto.
Este processo de sugar é chamado acreção, assim existe um plasma quente que orbita em torno do buraco negro e que é sugado por acreção, mas isto também podem ocorrer em corpos, e agora foi avistado um corpo que resiste a esta acreção, por isto chamado de corpo de acreção, pela junção de material a sua volta no processo de formação de protoplanetas.
O objeto GRS1915+105 na verdade são dois astros um buraco negro (o corpo cuja gravidade impede que qualquer coisa escape, por isto está sendo chamado de faminto), e uma estrela bem modesta para a proporção do buraco negro, similar ao sol.
Se comparado aos 13 bilhões de anos-luz do universo observável, ela está próxima da Terra, pois está a 40 mil anos-luz de distância, o que intriga é que o astro negro (o nome parece melhor que buraco) é que o astro-estrela não é sugada, embora chamado de acreção.
Junto a um laboratório americana, o astro foi observado usando um telescópio do ESO (Observatório Europeu do Sul, na sigla em inglês), formando um trio da Alemanha e do Chile que capturou a luz da estrela companheira do buraco negro e determinada a “ficha técnica”:
Conforme artigo publicado na Nature, o astrofísico Charles Bailyn da Universidade Yale, EUA, afirmou que ainda os cálculos não são bem precisos quanto ao tamanho, massa e energia: “Ela é computada usando observações bem simples e cálculos baseados apenas nas leis de movimento orbital de Kepler, que já são conhecidas e têm se mostrado confiáveis há séculos”.
A massa é um dos pontos problemáticos, além do aspecto da acresção, conforme afirma Jochen Greiner, do Instituto Astrofísico de Potsdam, Alemanha, um dos autores do artigo: “ficaria muito surpreso se a massa estivesse tão errada que as teorias se aplicassem. Com isso quero dizer que estou convencido que as teorias erraram o alvo”.
De fato já se desconfia que o que pensamos sobre massa é algo bem diferente, pela teoria da relatividade atual, até a partícula de Highs e a existência dos buracos negros elas pareciam se confirmar, já que o universo copernicano e newtoniano estavam superadas.
Agora se a massa for a que é medida, e o buraco não a suga, significa que haverá uma nova cosmovisão, onde massa e matéria precisam ser reconceituadas.[:en]Until recently the material world comprised only the so-called baryonic matter which is 4% of the only one, which is the material that most people know, with the dark energy and mass appeared the “black holes” that are actually black bodies.
Scientists still believe from Einstein’s theory that black holes suck objects and everything around them, including light itself, now a new phenomenon can change that. This process of sucking is called accretion, so there is a hot plasma that orbits around the black hole and is sucked by accretion, but this can also occur in bodies, and now a body that resists this accretion has been sighted. of accretion body, by the junction of material around it in the process of protoplanet formation.
The GRS1915 + 105 object is actually two stars a black hole (the body whose gravity prevents anything from escaping, hence being called the hungry), and a very modest star for the proportion of the black hole, similar to the sun. If compared to the 13 billion light-years of the observable universe, it is close to the Earth, because it is 40 thousand light-years away, what intrigues is that the black star (the name looks better than a hole) is that the star -star is not sucked though called accretion.
Next to an American laboratory, the star was observed using an ESO (Southern European Observatory) telescope, forming a trio from Germany and Chile that captured the light from the companion star of the black hole and determined to ” technical “:
According to a paper published in Nature, astrophysicist Charles Bailyn of Yale University, USA, said that the calculations are still not very accurate in size, mass and energy: “It is computed using very simple observations and calculations based only on the laws of orbital motion of Kepler, who are already known and have been trusted for centuries. ”
The mass is one of the problem points, in addition to the aspect of the addition, according to Jochen Greiner of the Astrophysical Institute of Potsdam, Germany, one of the authors of the article: “I would be very surprised if the mass was so wrong that theories applied.
By that I mean that I am convinced that theories have missed the mark: “In fact it is already suspected that what we think about mass is something quite different, by the theory of the current relativity, until the particle of Highs and the existence of the black holes they seemed to confirm, since the universe copernican and newtonian were surpassed.
Now if the mass is the one that is measured, and the hole does not suck it, it means that there will be a new worldview, where mass and matter must be re-conceptued.[:]

 

[:pt]Inteligência humana além da artificial[:en]Human intelligence beyond artificial intelligence. [:]

15 jul

[:pt]Até muito recentemente acreditava-se que um determinado tipo de inteligência era preponderando a outros, o famoso teste de QI, por exemplo, determinava a inteligência de uma pessoa em números, o que caiu um pouco em descrédito, depois veio a fase da inteligência emocional, ela existe porque estamos em tempo de stress.
Com os avanços da inteligência artificial, apressadamente se discute nem sempre com critérios razoáveis, os avanços da inteligência artificial e o ponto de singularidade, ponto no qual as máquinas ultrapassarão em Inteligência o homem, mas o que é essa tal inteligência, pouco se responde, os especialistas dão respostas prontas, mas …
Devido a fatores conjunturais, sociais e culturais desenvolve-se um tipo de inteligência que é a lógica, capacidade de memória e grande talento para lidar com a matemática e lógica em geral, pode-se encontrar solução de problemas complexos, dizem os neurocientistas que ela está fortemente ligada ao lado direito do cérebro.
O segundo tipo é a inteligência motora, artistas e esportivas desenvolvem grandes talentos com uma expressão corporal e noção de espaço, distância e profundidade muito aguçadas, podem realizar movimentos complexos, graciosos e aguçados, como o nome diz está relacionada a capacidade motora.
Pessoas com boa capacidade de expressão escrita e oral tem um tipo de inteligência chamada de linguística, além da expressão tem um grau de atenção e sensibilidade para atender aos pontos de vistas alheios, é visível sua utilidade no mundo atual.
Pessoas com grande capacidade de imaginar e desenhar tanto no 2D como no 3D possuem um enorme talento para a arte gráfica, é a inteligência espacial, assim como a inteligência linguística tem grande sensibilidade e criatividade, porem seu universo é próprio e a interação com os demais se faz justamente por sua visão espacial.
A inteligência musical é aquela que nos faz enxergar pelos “sons”, são pessoas com uma grande facilidade para escutar músicas ou sons em geral e identificar diferentes padrões e notas musicais.
Dois tipos pouco comuns são as inteligências intra e interpessoal, sendo as estatísticas elas são as mais raras entre as pessoas e no entanto as mais próximos de nosso “ser”, a inteligência intrapessoal tem uma enorme facilidade para entender o que as pessoas pensam, sentem e desejam, enquanto a intra tem uma forte componente de “liderança” pois são pessoas capazes de causar grande admiração nos outros, e com inteligência especial ativa mobilizam e consegue se colocar em ação e colocar os outros para acompanha-la.
Claro isto é tão esquemático quanto outras classificações, mas é justamente pelo esquema que se pensa que a inteligência artificial poderia estar relacionada a isto, na verdade a inteligência humana é bem complexa enquanto a artificial é bem esquemática, mesmo sendo um esquema complexo.
O TED de Daniel Levitin já ultrapassou 14 milhões de vistas, e tem um ponto de vista interessante de um neurocientista:
https://www.ted.com/talks/daniel_levitin_how_to_stay_calm_when_you_know_you_ll_be_stressed#t-2216[:en]Until very recently it was believed that a certain type of intelligence was preponderating to others, the famous IQ test, for example, determined the intelligence of a person in numbers, which fell a bit into disrepute, then came the phase of emotional intelligence , it exists because we are in time of stress.
With the advances of artificial intelligence, the advances of artificial intelligence and the point of singularity, at which point machines will go beyond Intelligence in man, but what is this intelligence, is little questioned, the specialists give answers ready, but …
Due to conjunctural, social and cultural factors, a type of intelligence is developed that is logic, memory capacity and great talent to deal with mathematics and logic in general, one can find solution of complex problems, say the neuroscientists that she is strongly attached to the right side of the brain.
The second type is motor intelligence, artists and athletes develop great talents with a body expression and notion of space, distance and depth very sharp, can perform complex, graceful and sharp movements, as the name says is related to motor ability.
People with good written and oral ability have a type of intelligence called linguistics, in addition to the expression has a degree of attention and sensitivity to meet the views of others, is visible its usefulness in today’s world.
People with great ability to imagine and draw both in 2D and 3D have a great talent for graphic art, it is space intelligence, just as linguistic intelligence has great sensitivity and creativity, but its universe is itself and the interaction with others is done precisely by his spatial vision.
Musical intelligence is one that makes us see through the “sounds”, are people with a great facility to listen to music or sounds in general and identify different patterns and musical notes.
Two types uncommon are intra and interpersonal intelligences, and statistics are the rarest among people and yet the closest to our “being,” intrapersonal intelligence has an enormous facility to understand what people think, feel and desire, while the intra has a strong component of “leadership” because they are people capable of causing great admiration in others, and with special active intelligence mobilize and get to take action and put others to accompany it.
Of course this is as schematic as other classifications, but it is precisely by the scheme that artificial intelligence is thought to be related to this, in fact human intelligence is quite complex while the artificial one is very schematic, even though it is a complex scheme.
The TED by Daniel Levitin has already surpassed 14 million views, and has an interesting point of view of a neuroscientist:
https://www.ted.com/talks/daniel_levitin_how_to_stay_calm_when_you_know_you_ll_be_stressed#t-2216[:]

 

[:pt]Cosmovisão: alma, sentimentos e sabedoria[:en]Worldview: soul, feelings and wisdom[:]

12 jul

[:pt]Pode-se pensar em alma como mente, como consciência (ela é apenas um reflexo), ou identidade, conforme post sobre Giddens isto leva a interioridade num sentido restrito.
Por isso chamamos de Noosfera, a esfera da mente ou do exterior, num sentido de visão, sentimentos e sabedoria, sendo esta limitada a uma visão de mundo, que está evoluindo.
Não é possível ter uma cosmovisão ampla, sem uma alma ampla, mais do que uma alma-mundo, uma alma universal no sentido não apenas antropológico, mas cosmológico.
Os sentimentos têm um grande apelo no mundo contemporâneo, como as lógicas funcionais se tornaram grande parte do engessamento do pensamento, é possível e fácil manipular as opiniões e pessoas através destes recursos, mas são perigosos sem alma e sabedoria.
A sabedoria é o mais crítico elemento da noosfera, há aqueles que acreditam que através do sentimento e da alma podem caminhar tranquilos, há terapias e até cursos online para produzir felicidade, bem estar e outras promessas sem nenhuma dose de sabedoria, o resultado em curto prazo é louvável, mas a longo prazo se mostrará ineficaz faltará a tal da sustentabilidade.
Sabedoria é crítico também porque muitas correntes do pensamento e diversas formas de cultura podem levar a um reducionismo, e isto trará no mundo contemporâneo uma falta de ver o Outro, as vezes existe até a intenção, só que o resultado é fruto do mundo-restrito.
Os mestres da Lei eram no tempo de Jesus, os Fariseus que conheciam a escritura, mas cuja prática era distorcida, um deles se dirige a Jesus para perguntar como ter a herança eterna.
O grande argumento espiritual de Amar a Deus, é um recurso de certo tipo de ignorância, porém basta uma boa leitura bíblica para perceber que ele é falso, está em Lc 10, 26:27, e Jesus lhe disse: “O que está escrito na Lei? Como lês?” Ele respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e com toda a tua alma, com toda a tua força e com toda a tua inteligência; e ao teu próximo como a ti mesmo!”.
Jesus liga imediatamente o coração “sentimentos” a alma, porque conhece e respeita a interioridade, de onde a alma bebe, e termina pedindo amor ao próximo, ao Outro.[:en]One can think of soul as mind, as consciousness (it is only a reflection), or identity, according to post about Giddens this leads to interiority in a restricted sense.
That is why we call it the Noosphere, the sphere of the mind or the outside, in a sense of vision, feelings and wisdom, being limited to a worldview, which is evolving.
It is not possible to have a broad worldview, without a broad soul, more than a soul-world, a universal soul in the sense not only anthropological, but cosmological.
Feelings have a great appeal in the contemporary world, as functional logics have become much of the engaging of thought, it is possible and easy to manipulate opinions and people through these resources, but they are dangerous without soul and wisdom.
Wisdom is the most critical element of the noosphere, there are those who believe that through feeling and soul can walk quietly, there are therapies and even online courses to produce happiness, well-being and other promises without any wisdom, the result in short term is commendable, but in the long run it will prove ineffective will lack such sustainability.
Wisdom is also critical because many currents of thought and diverse forms of culture can lead to reductionism, and this will bring in the contemporary world a lack of seeing the Other, sometimes there is even intention, but the result is the result of the restricted world .
The teachers of the Law were in the time of Jesus, the Pharisees who knew the scripture, but whose practice was distorted, one of them addresses Jesus to ask how to have the eternal inheritance.
The great spiritual argument of Loving God is a resource of a certain kind of ignorance, but a good Bible reading is enough to realize that it is false, is in Luke 10: 26-27, and Jesus said to him, “What is written in the law? How do you read? “He replied,” You shall love the Lord your God with all your heart and with all your soul, with all your strength and with all your intelligence; and your neighbor as yourself! ”
Jesus immediately binds the heart “feelings” to the soul, because it knows and respects the interiority, from where the soul drinks, and ends by asking for love of neighbor, the Other.[:]

 

[:pt]America do Sul e Agenda pós-2015[:en]World and the Post 2015´s Agend [:]

11 jul

[:pt]Quando a ONU organizou a sua Agenda de Desenvolvimento Pós-2015, parecia que as organizações da sociedade civil caminhavam para uma concentração maior em assuntos da pobreza e da fome, nos aspectos urbanísticos e na educação, no desarmamento nuclear e no empoderamento da mulher, outros assuntos relacionados com a pessoa, a luta por maiores regalias e poderes, a volta do nacionalismo caminhou em sentido contrário.
Afirmava o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em setembro de 2014> “nosso mundo precisa de mais energia eólica e solar. Mas creio em uma fonte de energia ainda mais forte, o poder das pessoas”, o caminho parecia seguro e não era, pode-se agora avaliar o erro.
Os números anteriores a reviravolta conservadora eram na América Latina ainda “muito desiguais”, afirmava Eduardo Frei que o Chile que governou de 1994-2000, com várias iniciativas que promoveram a democracia e a justiça social, tinha reduzido a pobreza de 38,6% para 7,8% da população, e a pobreza extrema de 13% para 2,5%, mas em 2015 a América Latina tinha outro perfil, apesar do crescimento do PIB de 2015 a 2018 (foto acima).
Era ainda uma região “mais desigual” do que outra, dos seus 600 milhões de habitantes ainda 167 milhões viviam na pobreza e 71 milhões na extrema pobreza, este contraste revela um fosso social perigoso e profundo, segundo afirmou o próprio Frei em 2015.
Com vistas ao futuro, Frei afirma que a luta contra a pobreza e as desigualdades exigiam junto ao esforço de sustentabilidade outro esforço de fundamento ético, e nessa encruzilhada, seria hora dos governos darem um maior impulso ao “movimento moral” que não aconteceu.
Juan Somavía, ex-diretor da Organização Internacional do Trabalho, disse na elaboração da agenda pós-2015 que uma boa base para negociações seria: “o documento reflete uma visão extremamente ambiciosa, com suas 17 metas e 69 indicadores centrados no conceito de desenvolvimento sustentável focado nas pessoas e na erradicação da pobreza”, afirmando que o apoio político da ONU era fundamental.
No 20º. aniversário da CMDS (Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável), Oh Joon, o vice-presidente do Conselho Econômico e Social da ONU (Ecosoc), afirmou que o problema da erradicação da pobreza foi incorporado aos objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), adotados em 2000, mas os outros dois: o emprego produtivo e a integração social, foram excluídos, e não é mera coincidência.
E integração social é um conceito mais amplo quando pensamos em uma cidadania global.[:en]When the UN organized its Post 2015 Development Agenda, it appeared that civil society organizations were moving towards a greater focus on poverty and hunger, urban planning and education, nuclear disarmament and women’s empowerment, others subjects related to the person, the struggle for greater perks and powers, the return of nationalism moved in the opposite direction.
UN Secretary-General Ban Ki-moon said in September 2014 “Our world needs more wind and solar energy. But I believe in an even stronger source of energy, people’s power”, the path seemed safe and was not, one can now evaluate the error.
The numbers that preceded the conservative turnaround were still “very unequal” in Latin America, Eduardo Frei affirmed that the Chile that governed from 1994-2000, with several initiatives that promoted democracy and social justice, had reduced poverty by 38.6% to 7.8% of the population, and extreme poverty from 13% to 2.5%, but by 2015 Latin America had another profile, despite GDP growth from 2015 to 2018 (photo above).
It was still a region “more unequal” than another, of its 600 million inhabitants still 167 million lived in poverty and 71 million in extreme poverty, this contrast reveals a dangerous and deep social gap, according to the own Frei in 2015.
Regarding the future, Frei affirms that the struggle against poverty and inequalities demanded another effort on an ethical basis, and at this crossroads, it would be time for governments to give greater impetus to the “moral movement” that did not happen.
Juan Somavia, former Director of the International Labor Organization, said in the post 2015 agenda that a good basis for negotiations would be: “the document reflects an extremely ambitious vision with its 17 goals and 69 indicators centered on the concept of sustainable development focused on people and eradicating poverty, “saying that UN political support was critical.
In 20th birthday of UN Millennium Development Goals (MDGs), which was adopted in 2000, said that the problem of poverty eradication was echoed by the UN’s Economic and Social Council (Ecosoc) : productive employment and social integration have been excluded, and it is not mere coincidence. And social integration is a broader concept when we think of global citizenship.[:]