Warning: Declaration of wp_option_choose_color_scheme::render() should be compatible with wp_option::render($field_html, $colspan = false) in /home/marcosmucheroni/www/blog/wp-content/themes/chocotheme/lib/theme-options/choose-color-scheme.php on line 39

Warning: Use of undefined constant wp_cumulus_widget - assumed 'wp_cumulus_widget' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/marcosmucheroni/www/blog/wp-content/plugins/wp-cumulus/wp-cumulus.php on line 375
26 « maio « 2020 « Blog Marcos L. Mucheroni Filosofia, Noosfera e cibercultura
RSS
 

Arquivo para maio 26th, 2020

[:pt]O pós-pandemia e a espiritualidade[:en]The post-pandemic and spirituality[:]

26 maio

[:pt]A vida feita de exercícios que nos levou a “Sociedade do Cansaço” (Byung Chul Han) apesar da pandemia e da quarentena em muitos lugares não parou, acostumados ao ritmo frenético da sociedade moderna, continua-se atrás da ação, da agitação e de preencher o vazio com nada.

Apressados já há os que prognosticam uma sociedade mais fechada em fronteiras, fortalecendo o nacionalismo e o protecionismo nos negócios, os que proclamam uma “nova ordem mundial” (uma nova teoria da conspiração) e os sempre prontos a defender as ideologias: é nossa vez.

Porém assim como a pandemia ninguém previu o que virá está fora das grandes teorias e uma novidade será uma busca de refugio em forças além do humano para suportar as novas e reais novidades que já aconteceram: maior recolhimento em casa e tempo para inspiração e contemplação, uma vida mais pobre ou ao menos mais austera, e, as novas formas de convívio.

Os que apocalípticos da sociedade em rede, redescobriram as novas mídias, porém devido ao atraso ainda o uso é irregular e mais curioso que frutuoso, mas com o tempo amadurecerá, há um hiato sem dúvida que é a educação online e pouco se pensou e se planejou sobre isto.

Porém uma coisa já mudou, algo fizemos com nosso “tempo livre”, fazer a comida da casa, dividir as tarefas cotidianas, olhar com olhos novos as pessoas do convívio próximo e para muitos um novo olhar sobre a natureza e a nossa própria natureza: o complexo fenômeno humano.

Se fizemos grandes teorias do diálogo, agora temos que praticá-la ou ficaremos presos a nossas relações mais próximos, pois ao sair delas enfrentamos um Outro diferente e impensado.

Os que sobreviveram a pandemia, e ela poderá inclusive retornar, a Espanha e a China apresentam novos casos preocupantes, vai requerer de cada e da sociedade uma lição nova: repensar tudo o que tem sido os fundamentos de nossas vidas, inclusive a religiosa, podemos acordar ou não.

Aos convictos do futuro próximo lembro que não previam a pandemia, talvez uma guerra ou uma profecia, ou um caminho histórico irrevogável, um vírus invisível e desconhecido balançou a vida.[:en]The life of exercises that led us to the “Society of Burnout” (Byung Chul Han) despite the pandemic and quarantine in many places has not stopped, accustomed to the frenetic pace of modern society, continues behind the action, the agitation and the fill the void with nothing.

In a hurry there are already those who predict a more closed society in frontiers, strengthening nationalism and protectionism in business, those who proclaim a “new world order” (a new conspiracy theory) and those who are always ready to defend ideologies: it is our turn .

However, just as the pandemic nobody predicted what will come is out of the great theories and a novelty will be a search for refuge in forces beyond the human to support the new and real news that have already happened: greater recollection at home and time for inspiration and contemplation, a poorer or at least more austere life, and new forms of living together.

Those apocalyptic of the network society, have rediscovered the new media, but due to the delay the use is still irregular and more curious than fruitful, but with time it will mature, there is a gap without doubt that is online education and little thought and if planned on this.

However, one thing has already changed, something we did with our “free time”, cooking the house, sharing daily tasks, looking with new eyes at people close to us and for many a new look at nature and our own nature: the complex human phenomenon.

If we made great theories of dialogue, now we have to practice it or we will be stuck in our closest relationships, because when we leave them we face a different and unthinking Other.

Those who survived the pandemic, and it may even return, Spain and China present new worrying cases, will require a new lesson from each and from society: rethink everything that has been the foundations of our lives, including the religious, we can wake up or not.

To those convinced of the near future, I remember that they did not foresee the pandemic, perhaps a war or a prophecy, or an irrevocable historical path, an invisible and unknown virus shook life

 [:]