RSS
 

Ganhadores do Globo de Ouro 2019

07 Jan

Foi surpresa, mas nem tanto, já havíamos apontado Bohemian Rhapsody, que conta a história de Fred Mercury e da banda Queen, como possível ganhador, e parte da surpresa fica para o outro grande ganhador “Green Book: O guia”, com maior número de premiações três: Melhor Filme – Musical ou Comédia, Melhor roteiro para filme e Melhor ator coadjuvante em filmes, para o ator Mahershala Ali.

O Bohemian Rhapsody deu melhor ator para Rami Malek, e melhor filme drama, mas o filme “Roma” também teve destaque como melhor filme em língua estrangeira e Alfonso Cuarón como diretor que parece seguir uma nova escola de bons diretores mexicanos, Guillermo del Toro (A forma da água, lembram?) e Alejandro González Iñárritu (dirigiu Birdman e O Regresso).

Dissemos em post anterior que o esquecido “O primeiro homem” sobre o primeiro homem a pisar na Lua Neil Amstrong, deu melhor trilha sonora a Justin Hurwitz.

Mary Poppins ficou sem nada, mas a milionário bilheteria do filme deverá fazer a Academia dar alguma estatueta ao filme, podem esperar.

Melhor animação esperado para “Ralph wifi” foi para “Homem-aranha no aranhaverso”, preciso ver e tentar entender este prêmio, com certeza tem algo não visível numa primeira vista, está passando nos cinemas aqui do Brasil então vou ver.

Agora melhor ator para Richard Madden em “Bodyguard” filme série, só pela não concorrência de John David Washingotn de “Infiltrado na Klan” que concorreu na categoria melhor ator de drama, e Lin-Manuel Miranda, ator em “O Retorno de Mary Poppins”.

Duas injustiças, o fato que “Infiltrado na Klan” ficou sem prêmio algum, deverá ser lembrado no Oscar e melhor atriz Olivia Colman em “A favorita” talvez uma influência de estar muito premiado na Europa, como no Festival de Veneza onde o filme roubou a cena.

Não comento as séries, por falta de tempo e oportunidade de assisti-las, mas a série  “The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story” que deu melhor ator para Darren Kiss (participações em Harry Porter) parece abrir uma tendência para filmes mórbidos sobre violência do premiado do ano passado “Três cartazes a beira da estrada”, pessoalmente não gosto.

 

 

Comentários estão fechados.