RSS
 

Do binário e do dual

14 Mar

Não é o mundo contemporâneo que criou a lógica dualista binária, esta apenas simplificou a aritmética usando a Álgebra de Boole, pelo fato que simular 0 e 1 numa máquina é mais simples do que uma aritmética decimal que a civilização ocidental adotou.

Porém a onto-lógica do Ser que vem de Parmênides que diz o ser é, e o não ser não é, e chegou aos nossos dias pelo racionalismo cartesiano e o idealismo kant-hegeliano, estamos divididos em dois mundos: o ser e o não-ser, o certo ou incorreto (há o principio da incerteza), opressor e oprimido, o ente e o ser, que afasta o objetivismo e o subjetivismo de qualquer discussão ontológica.

Em termos filosóficos, é difícil, mas esclarecedor, “Pelo fato de a metafísica interrogar o ente, enquanto ente, permanece ela junto ao ente e não se volta para o ser enquanto ser” (HEIDEGGER, 1983, p. 55).

É um equívoco pensar que Heidegger superou a metafísica destruindo-a, pois ele a vincula de modo essencial ao dasein (o ser-ai numa definição simples), escrito de modo claro em seu texto: “A metafísica é o acontecimento essencial no âmbito de ser-aí. Ela é o próprio ser-aí” (HEIDEGGER, 1983, p. 44).

É pelo acontecimento metafísico que o ser-aí humano que se estabelece relação com o ente, mas isto dá-se no mundo, é preciso ser-no-mundo (do modo mais amplo) e este ser exige uma relação de não-ser para estar com o Outro, que não é o Mesmo, então não-ser também é Ser.

Pode-se confundir com o nada, o nihilismo é uma essência do nosso tempo, e pode levar ao tempo do vazio, como pensava Nietzsche, e atualmente Lipovetsky (A era do vazio).

O ser trinitário exige além do Eu (que não é o Mesmo pois admite o Outro), o Outro e o não-Ser que é algo além do nada, conforme explica Teilhard de Chardin:  “o nada-ser coincide com a pluralidade completamente realizada. O nada puro é um conceito vazio, uma pseudo-ideia” (Chardin, 2006, p. 107).

É possível uma relação que ultrapasse o nível do diálogo formal, é preciso este não-ser, um vazio que admite o Outro, diferente do Mesmo.

 

CHARDIN, T. P. Em outras palavras. São Paulo – SP: Martins Fontes, 2006.

HEIDEGGER, E. Que é metafísica. São Paulo – SP: Abril Cultural, 1983. (Coleção Os Pensadores)

 

A filósofa brasileira Viviane Mosé apresenta de modo cotidiano a questão do ser e não ser:

 

 

Comentários estão fechados.