RSS
 

O binário e o trinitário

15 Mar

Se escapamos da lógica do Ser e do Não-Ser, um caminho praticamente natural é o trinitário, ou seja, o Ser-é, o não-ser também é e assim temos contraposto o princípio do terceiro excluído do qual fala Aristóteles, e o pensador francês Florent Pasquier lembra deste esquecido princípio agora rompido.
Junto com a filosofia, a física também rompeu este princípio, já que ir de A para B em qualquer ponto do universo temos que passar por um ponto C intermediário, a física quântica mostrou que é possível este fenômeno, negado por Einstein e colegas, e por isto ficou conhecido com fenômeno EPR (Einstein-Podolsky-Rosen), mas este “teletransporte” já foi comprovado mais tarde.
Porém quando se trata da natureza humana e sua complexidade, o problema é mais complexo, pois o que significa falar do não-ser, em dias atuais significa a negação de culturas, de indivíduos, de doutrinas e até mesmo de métodos, a afirmação do Ser, a negação de culturas milenares existentes em todo o planeta, e a visão delimitada de uma escatologia (visão do inicio e do fim) podem levar a uma afirmação do Ser perante culturas diferentes, tornando o não-Ser praticamente impossível e o diálogo um ato de hipocrisia, não se aceita o diferente.
O dualismo se fixa em mente e corpo, pior ainda de modo contraditório e não complementar, mas há um terceiro excluído que é o espírito, parte quase metafísica, e pouco material que resulta numa relação comunicacional nova, própria do espírito, a Noon esfera.
Autor desta visão da complexidade humana, a noosfera, Chardin explica a substancialidade da seguinte forma o espírito: “é preciso representá-lo … como uma substância excessivamente empobrecida e reduzida. A união, não esqueçamos, não apenas transforma, não apenas adiciona, também produz. Cada nova união realizada aumenta a quantidade absoluta de ser existente no Universo” (Chardin, 2006, p. 108), esclarecendo que não uma simples “hule”, que é a matéria dos gregos.
Esta união é uma força espiritual, uma “comunhão” e não apenas simples associação, e estas três realidades Ser, Não-Ser e Outro que compõe este novo princípio sem o terceiro excluído, é o trinitário.
A passagem bíblica do Tabor, simplificada até mesmo pelos apóstolos que imaginaram Moisés e Elias junto a Jesus era a incompreensão do trinitário, onde o Espirito é o terceiro elemento desta “união”.

O vídeo em evento na Universidade Católica de Brasília, aparece Florent Pasquier mais a frente em sua palestra convidada:

 

 

Comentários estão fechados.