RSS
 

Posts Tagged ‘vírus’

Browser Safely

26 Mar

Avoid entering personal data, personal photos of children, telephones and numbers of documents in the media or in any services in which an unknown person can access your information, if they ask for personal data by telephone, say that they can not give in.
Data theft starts with some confidential personal information, a password or something. In this way, you prevent against the theft of information and personal data Make sure that the site address belongs to the service, especially the banking service and follow all bank-recommended security standards, rarely ask for documents, and never do it on public computers where passwords and addresses can be recorded.
Do not install software when requested by a site, unless it is exactly the service you requested or the sites of the equipment: Androids, Apple, Sun, Microsoft, etc.
Make purchases on reliable sites, public sales services where anyone can register to sell products are not reliable, if you really have to buy check the feedback from other customers and if there is no feedback is not reliable, false feedbacks are very similar and short , for example, very good, recommend it, worth it or something. The trusted site usually has the figure of a padlock.
Requests for online file storage is a common way to install viruses or harmful files to the connection.
Download only trusted sites or secure platform. Doubtful ads with huge advantages are largely responsible for viruses and loss of connection security, which can involve data theft and file contamination.
Banners and pop-up menus that appear at the bottom of the screen, whether on your computer or smartphone, should be ignored, usually malicious processes.
Last but not least, is the use of emails to send false files and reports about false services, may also send a link, which open may have different meanings than indicated.
Payment request of passwords and personal information by email should be spam or malwares.

This TED about cyber crimes is most viewing about Cyber Crimes:

 

The world hacker attack

15 May

It is already the biggest worldwide attack, the numbers counted until WindowsUpdateSunday (14/05) already surpassed 200,000 infected computers in 150 countries, but like any digital virus there is no deadline for it to end unless the systems are permanently protected, because of this the update is so necessary.
The virus type ransonware, a malware that installs itself on your computer, encrypts all data and blocks them by requiring payment (in this case in bitcoins, digital currency) and does not allow you to access your own programs and data.
It was called by the Wanna Cry hackers themselves, considered a high-level malware distributed as Deep Web, and the information says that it was an adaptation of a US NCSA portlet (intelligence department) and this would be precisely to encrypt and capture data of citizens and businesses.
For those who have ease in using the Windows environment, going in settings you will find the Update and Security screen (Windows update) and must wait for the update that may take a while, but will also update Windows Defender, which in the current version already has the vaccine against this virus.
If the program does not fully upgrade, it is because your Windows is not original, so it means you will still not be safe.
However, researchers are not going to disclose the strategies, but they can basically be three: trace the historical origin of the attack, track where the current attacks are coming from, and unconventional mechanisms.

To verify the use of bitcoins, since they are pseudonyms (pseudo-currencies) that must be transformed into existing products or currencies to be rescued the values ​​of the hijacking of data made by the hackers.
It is increasingly important to keep data backups on cloud backups or an external hard drive.

 

WhatsApp falha e crimes acontecem

10 Sep

Uma falha detectada no dia em 21 de agosto, por usuários que alertaram o WhatsAppransonware que conseguiu só na seguinte um patch (remendo) para corrigir a falha.

A Check Point recomentou recomendou imediatamente aos usuários que atualizem suas versões para que o ajuste funcionasse, o aplicativo já tem hoje no mundo todo mais de de 900 milhões usuários, com 200 milhões também usando PCs.

Segundo a empresa, a vulnerabilidade foi desenvolvida a partir da versão para computadores do WhatsApp, que permitiu aos hackers distribuíram programas maliciosas com um tipo de vírus chamado ransomware – usados para “sequestrar” computadores e extorquir usuários por “resgate” de sua própria conta.

O aplicativo foi desenvolvido a partir de uma versão de programa de computador adaptado para o uso em telefones celulares ao redor do mundo, inclusive no Brasil, onde é o app mais usado para o envio de mensagens instantâneas.

O número de usuários globais em smartphones é de 900 milhões, com 200 milhões também usando PCs.

O programa entretanto não é seguro, é o que afirmou o especialista em segurança Mark James, da empresa ESET: “O Whatsapp é uma plataforma cruzada para o envio de mensagens instantâneas, então a chance de alguém abrir um vCard é bem grande”.

Todo cuidado é pouco, evitar cadastrar pessoas desconhecidas e cuidado com grupos onde muitas pessoas podem entrar sem critérios.

 

 

(Português) Mais de 5 milhões de senhas roubadas

17 Sep

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

 

(Português) Falha do HeartBleed foi explorada pelo NSA

14 Apr

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

 

(Português) Trocar senhas, falha em dispositivo

10 Apr

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

 

Dados de site de compras são roubados

29 Apr

Sites de compras coletivas, de anúncios de descontos e vantagens são cada vez mais comum na Web, mas as preocupações com privacidade e segurança crescem, principalmente porque tendo um grande número concentrado de informações são alvo de crimes na internet.

O LivingSocial, maior concorrente do site de descontos Groupon, este muito conhecido no Brasil, teve suas senhas e dados roubados, totalizando quase 50 milhões de usuários, dos 70 milhões que possui.

LivingSocial, é um site americano coligado a Amazon.com, oferece muitos desconto nos Estados Unidos, Ásia, Europa e América Latina, e teve suas conta invadidas neste final de semana passado.

A informação, segundo o site AllThingsD, foi dada por um executivo da empresa a um funcionário, e este email tornou esta informação pública.

Segundo o AllThingsD, os ‘hackers’ roubaram nomes, datas de nascimento e senhas, entretanto parece que os números dos cartões de crédito ou outros dados financeiros não foram obtidos.

 

O domínio .com e um super ciberataque

02 Apr

O domínio .com comemorará 25 anos de existência dia 15 de março, a internet nascida no pentágono por preocupações com a comunicação no período da guerra fria, foi para as universidades e depois para o mundo comercial, com isto apareceram os domínios www.com .

Existem 84 milhões de domínios comerciais com este prefixo, dos quais 19 milhões são empresariais, 4,3 milhões são orientados para o entretenimento, 3,1 milhões estão relacionados com finanças e 1,8 milhões são relativos a esportes em geral.
Só para comparar todos os domínios .br somam apenas 2 milhões.

Mas não tudo são flores e comemoração, um gigantesco ciberataque foi desencadeado semanas atrás, após o bloqueio de uma empresa que combate os spams e vírus: a Spamhaus que havia bloqueado servidores mantidos pelo Cyberbunker, empresa holandesa que abriga sites de qualquer tipo, excluindo apenas pornografia e terrorismo.

Spamhaus é uma instituição sem fins lucrativos que verifica os provedores de emails e filtra spams e outros conteúdos indesejados, para isto mantém uma lista de endereços e bases de dados de servidores conhecidos que possam ser usados para fins escusos na internet.

Sven Olaf Kamphuis, porta-voz da Cyberbynker, afirmou que Spamhaus está abusando de seu poder, e que não deveria decidir “o que acontece e o que não acontece na internet”.

Por outro lado o porta-voz da Spamhaus, Steve Linford, um executivo-chefe afirmou à BBC que a escala do ataque não tem precedentes: “Estamos sofrendo este ciberataque por ao menos uma semana, mas estamos funcionando, não conseguiram nos derrubar”.

É preciso sim empresas que mantenham um controle sobre o mau uso da internet, não quer dizer censura e muito menos manipulação política.

 

25 países vigiam seus cidadãos na internet

18 Mar

Em maio do ano passado, segundo notícia do New York Times, dois pesquisadores de segurança se ofereceram para olhar para alguns suspeitos e-mails enviados a alguns ativistas do Bahrein, um dos países onde a primavera árabe foi duramente reprimida, com a prisão do blogueiro Al-Yousif (foto).

Agora quase um ano depois há várias evidências de que cerca de 25 governos de países, muitos deles com violações de direitos humanos, podem estar usando um software de vigilância chamado FinSpy para espionar seus próprios cidadãos, são eles:

Austrália, Bahrein, Bangladesh, Grã-Bretanha, Brunei, Canadá, República Checa, Estónia, Etiópia, Alemanha, Índia, Indonésia, Japão, Letônia, Malásia, México, Mongólia, Holanda, Qatar, Sérvia, Singapura, Turcomenistão, Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos e Vietnã.

FinSpy ficou conhecido quando em março 2011, quando os manifestantes invadiram a sede da segurança no Egito e descobriu um documento era uma proposta do Grupo Gama vendendo informações a Mubarak.

Morgan Marquis-Boire, um pesquisador de segurança de Assuntos Globais do Citizen Lab, da Universidade de de Toronto, e Bill Marczak, um estudante de doutorado em ciência da computação na Universidade da Califórnia, em Berkeley, descobriram que os e-mails do software de vigilância, podiam pegar imagens das telas de computador, registro de chats Skype, ligar câmeras e microfones e teclas de registro de documentos acessados.

Os governos estão preocupados em controlar seus cidadãos, mas quem controlará os governos.

 

O nome Jesus não é boa senha

25 Oct

O lista está no site SplashData e diz quais são as senhas mais comuns usadas na internet e facilmente encontradas pelos hackers pelo quanto são óbvias, o motivo nos EUA é que se aproxima o dia das malvadezas que é o Dia das Bruxas, que alguém incorporou no Brasil.

Segundo o site PRWeb a pesquisa traz as seguintes palavras pela ordem (entre parêntesis algumas que são sugestões não modificadas): 1. password (Não modificada), 2, 123456 (Não modificada), 3. 12345678 (Não modificada), 4. abc123 (Up 1), 5. qwerty (Down 1), 6. monkey (Unchanged) , 7. letmein (Up 1), 8. dragon (Up 2), 9. 111111 (Up 3), 10. baseball (Up 1), 11. iloveyou (Up 2), 12. trustno1 (Down 3), 13. 1234567 (Down 6), 14. sunshine (Up 1), 15. master (Down 1), 16. 123123 (Up 4),17. welcome (New), 18. shadow (Up 1), 19. ashley (Down 3), 20. football (Up 5), 21. jesus (New), 22. michael (Up 2), 23. ninja ; embora Jesus apareça só em 21o. é importante notar pois não é óbvio.

Vale, portanto dizer que não é seu nome de Jesus que tem poder, mas suas atitudes talvez ajudem, não o usem como senha (nem como álibi).

É claro que o uso de qualquer equipamento, ou mesmo qualquer objeto exige uma boa relação com ele, ou seja, saber para o que serve, limitações de uso, condições de uso com segurança, etc. isto não é específico para internet (a rede eletrônica) ou a Web (um dos seus aplicativos) serve para todo objeto.

Como no ano passado, houve vários incidentes de alto nível com senhas em sites importantes como o Yahoo, LinkedIn, eHarmony e Last.fm, é importante observar estas coisas, tomar atitudes de cuidado e restrições em ambientes de redes sociais e ter atitudes de respeito e diálogo também nas redes sociais, e no final, algumas atitudes de boa índole ajudam a “salvar”.