RSS
 

Posts Tagged ‘Astronomia’

Criação de buraco negro é observada

18 Fev

Supernovas é o nome dado a astros solares com massa de mais de 10 vezes um astro solar, muito brilhantes, mas que desaparecem em algumas semanas ou meses após a explosão.

Buracos negros, formados justamente pela explosão desta massa das supernovas, mas raramente foram observados, em geral quando uma estrela é “absorvida” pelo buraco, quanto menos massa possue, maior é a densidade da matéria que forma o buraco negro.

Um buraco negro estelar é criado quando uma explosão de supernova destrói uma estrela maciça. Os cientistas já descobriram dezenas de buracos negros, mas todos eles já estavam formados. Agora, os cientistas viram a formação recente de diferentes restos distorcidos de uma supernova, então eles sabiam que era algo especial, conforme estudo do MIT, recentemente publicado.

O que os cientistas acreditam terem observarado são as fases de infância de um buraco negro, ou o mais jovem buraco negro já registrado na Via Láctea, e que ficou chamado de W49B, visto como um redemoinho vibrante de tons de azul, verde, amarelo e rosa.

Visto da terra, o astro tem cerca de 1.000 anos de idade e está localizado a cerca de 26.000 anos-luz de distância. Um buraco negro típico anteriormente conhecido, como SS433, é pensado para ser entre 17 mil – e 21.000 anos de idade, quando visto da Terra.

“W49B é o primeiro de seu tipo a ser descoberto na galáxia”, disse Laura Lopez, que conduz um estudo sobre o remanescente, no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, e afirmou num comunicado. “Parece que sua estrela-mãe terminou a sua vida de uma forma que a maioria dos outros não.”

Outro pesquisador Daniel Castro, também do MIT, afirmou: “É uma rara circunstancia, mas temos evidências intrigantes que a supernova W49B criou um buraco negro”, e concluiu: “Se for esse o caso, temos uma rara oportunidade de estudar uma supernova como responsável pela criação de um buraco negro jovem”, isto é de 1000 anos.

Vemos uma dimensão do tempo e da vida completamente misteriosa e diferente, isto deveria fazer pensar humildemente místicos, céticos e cientistas.

 

Meteorito passa perto da Russia.

15 Fev

Um meteorito riscou o céu no leste da Rússia sexta-feira (15 de fevereiro), mas não foi tão pacífico como diziam, ouviu-se uma forte explosão que destruiu janelas, e alguns edifícios foram danificados podendo ter causado lesões em algumas pessoas, de acordo com autoridades russas e noticiários locais.

A visão celestial foi surpreendente e ocorreram na região russa dos Montes Urais e as explosões foram inicialmente atribuídas ao choque do meteorito com atmosfera, conforme informou uma parte das autoridades, causando algum ferimento em até 500 pessoas, conforme um relato da Reuters.

Até poucas horas atrás haviam poucos relatos, mas alguns vídeos foram postados relacionadados ao fenômeno da passagem do meteorito, de acordo com a Associated Press.

 

Descoberto enorme objeto estelar

18 Jan

Publicado no Oxford Journal, na semana passada, uma equipe de astrônomos centralizados no Reino Unido descobriram o maior objeto observável de toda a nossa existência: uma grande estrutura celestial composta de 73 quasares com 4 bilhões de anos luz de comprimento.

Quão grande é isso exatamente? Bem, seria algumas dezenas de milhares de nossa via Láctea (a galáxia ao qual o sistema solar é pequena parte), enfim uma grande espaço galáctico, não o que tem a mesma estrutura para poder igualar ao tamanho do corpo descoberto, o Enorme-LQG (em português, Grupo Quasar Grande), como foi carinhosamente denominado.

O objeto astronômico quasar (o nome é uma abreviação de quasi-stellar radio source, ou fonte de rádio quase-estelar) distante e poderosamente energético tendo um núcleo galáctico ativo, este de tamanho maior que o de uma estrela, porém menor do que o mínimo para ser considerado uma galáxia, o quasar tem 100 a 1000 vezes a luminosidade de uma galáxia inteira com bilhões de estrelas.

A observação destes grandiosos mistérios do cosmos deveria servir para sermos humildes, ter certeza de quanto com toda nossa inteligência, ela ainda é limitada, e quão imperfeitos e dependentes somos de um Ser maior que envolve todo o universo.

 

Novo cometa aparece, apocalípticos de volta ?

03 Jan

Esperamos que não, mas o fato agora é verdadeiro, e haverão exploradores desta “novidade”.

Em nota oficial da NASA foi informado que um corpo na forma de uma “bola de neve” chamada de ISON, na forma de um cometa, proveniente da nuvem Oort aproxima-se do sol, diz a nota: “… as especulações mais otimistas, com o recém-descoberto C/2012 S1 (ISON) poderia desenvolver uma cauda espetacular ou brevemente aproximar-se ao brilho da lua cheia no fim de 2013. O Cometa ISON atualmente é muito fraco, mas é apenas visível a magnitude 18 na imagem acima (um ponto pequeno no céu)”.

A nota continua: “O cometa foi descoberto há pouco mais de uma semana atrás de Rússia, Vitali Nevski (Bielorrússia) e Novichonok Artyom (Rússia), está indo em direção ao Sol de entre as órbitas de Júpiter e Saturno. No início de outubro 2013 vai passar muito perto de Marte e então estará possivelmente visível para satélites e naves espaciais em órbita. Cometa ISON aparece no caminho certo para alcançar o status de “sungrazer” (rasante) que passa dentro de um diâmetro solar perto da superfície do Sol no final de novembro de 2013. O que sobreviver desta rasante [perto do sol perde parte de sua massa], então, passará mais próximo da Terra no final de dezembro de 2013. Astrônomos de todo o mundo vão monitorar esta grande bola de neve grande quando ela estiver mais perto para entender melhor sua natureza e como ela pode evoluir durante os próximos 15 meses”, salientando o fato que ainda é pouco conhecido.

Nas regiões limites entre a nossa Galáxia e a galáxia mais próxima que é a centauro, estão a nuvem Oort (que se acredita ser fonte de muitos dos cometas, incluindo o Harley), o cinturão de Kuiper e o “disco disperso” que contém muitos “objetos transneptunianos”, eles definem o limite gravitacional do nosso sistema Solar.

Com o passar de bilhões de anos, os objetos que foram se deslocando do sistema solar formaram planetas que estão no Cinturão de Kuiper e os objetos a nuvem de Oort que formam milhões de cometas compostos principalmente de gelo, amônia e metano.

O espetáculo que poderá ser visto em dezembro de 2013 poderá ter um brilho próximo ao da lua (ainda são especulações), devido sua calda, mas não terá nenhum “perigo” para o planeta.

 

Maias: fatos e fantasias

20 Dez

Amanhã não é o fim do mundo, mas o que previram os maias?

O que é fato e o que é pura superstição, tudo que sabemos é que Einstein mostraram possibilidades teóricas que alguns efeitos catastróficos podem acontecer realmente, e, que o calendário Maia prevê o fim de uma “era” cujo conhecimento astronômico era verdadeiro, o 3º. Movimento da Terra chamado e precessão (além da rotação e translação a terra tem este movimento) e poderíamos estar completando o ciclo deste movimento que provocaria um alinhamento com o centro da Galáxia. Mas nem os Maias nem os cientistas informam que este seria este “o momento”.

Astrólogos (não confundir com astrônomos) dizem que no período descrito pelos Maias, a Terra estará alinhada com o centro da Galáxia e com o Sol, e isto provocaria terremotos, Tsunamis e erupções vulcânicas.

Os Maias previram muitas coisas, sabiam por exemplo, que o homem branco chegaria por volta de 1519, curiosamente foi o ano que os espanhóis que colonizaram o México tomaram contato com a civilização, na época já decadente, e teriam previsto a própria decadência muitos anos antes. Foram um povo “evoluído”, o fato que chegaram a ter cidades com 20 mil habitantes, implica em sistemas de água, alimentação e saneamento “sustentáveis”, coisas que alguns antropólogos atuais atestam.

O movimento de precessão é um movimento de inclinação da Terra torno do eixo como um peão, em torno do próprio eixo, e assim como a rotação e translação tem seus ciclos (24 horas e 365 dias) temos um movimento de precessão de 56 mil anos que se completa agora, o calendário Maia conhecia isto

A precessão do eixo de rotação da Terra é causada pelas perturbações da Lua e do Sol na Terra, mas a influência no periélio (o eixo da Terra em relação ao Sol) é devido a influência de grandes planetas como Saturno e Jupiter, e este movimento de precessão em relação ao Sol é que data de cerca de 23 mil anos.

Ela faz que na data de uma estação, no caso entrando no verão, a Terra esteja em uma posição diferente na órbita em torno do Sol, com o passar do tempo no período de 23000 anos haja uma mudança da data de periélio, mas com pouca ou nenhuma influência nas estações, na realidade.