RSS
 

Concorrência dos tablets chega ao Brasil

18 Abr

Agora sim pode ser que os preços dos tablets caiam, não pela ação do estado, mas pela concorr~encia entre as empresas, a Motorola lançou este mês em pré-venda o modelo Xoom e o smartphone Atrix (veja o próximo posto nosso) que serão feitos na fábrica em Jaguariúna.

Bem próximo dali, na região de Campinas, a empresa Foxconn no Brasil, que já tem uma fábrica em Indaiatuba e além da de Manaus e Jundiaí, quer agora construir uma “cidade inteligente” e a provável candidata é Hortolândia também na região de Campinas, que produz as telas de toque além de diversos outros componentes.

Outras 3 marcas que estão chegando no Brasil são o Galaxy Tab da Samsung, a canadense RIM vai trazer o seu BlackBerry chamado PlayBook e a chinesa ZTE lançará o seu V9, que também abrirá uma fábrica em Hortolândia.

Duas empresas brasileiras vão lançar seus tablets também, a paranaense Positivo, que promete para o segundo semestre um modelo na faixa de R$ 1000, voltado ao mercado educacional, e a Itautec do grupo Itaú que terá seu modelo até o final do ano.

Segundo analistas de mercado do IDC, serão vendidos 300 mil tablets no Brasil, três vezes mais que no ano passado, entretanto esta previsão pode aumentar se houver um efeito de uma redução do preço em função de isenção fiscal e se os planos do Ministro da Educação forem sérios de incentivar o uso dos tablets nas escolas.

O grupo educacional Estácio desenvolve um projeto piloto que irá fornecer  6 mil tablets como suporte ao material didático, que inicialmente envolverá 5,5 mil alunos e 500 professores, o modelo adotado não é nenhum dos acima citados, mas o Semp-toshiba (primeira empresa da área a aderir ao Empresa Limpa), também promete um preço mais em conta para o serviço 3G necessário aos equipamentos.

Os serviços 3G são necessários para estes dispositivos, mas eles continuam caros e ineficientes.

 

Deixe um comentário

Você deve estar Logado para postar um comentário.