RSS
 

Posts Tagged ‘e-reader’

Novos e-readers e tablets Amazon

19 Set

Com imagens vazadas do Voyage no dia anterior, em sites da Amazon do Japão e da Alemanha, a Amazon anunciouNovoKindle ontem o seu novo Kindle de 300 ppi (pixels per inch), com espaço de 4GB em disco e peso de 188 gramas.

Os novos modelos são o e-reader Fire HD X com tela de 8.9 polegadas e o Kindle Voyage com tela de 6 polegadas, mas o Fire Phone está encalhando, com apenas 35 mil unidades vendidas até o presente momento.

O e-readers Voyage tem duas versões com Wi-Fi (vendido nos EUA por US$ 199) e a versão 3G e Wi-Fi (U$ 269), que prometem aquecer a disputa de mercado.

Os tablets ainda não tem previsão de chegarem ao mercado, mas o e-readers já estão em pré-venda no site Americano da Amazon, no Brasil ainda não há previsão.

O uso de tela de toque e uma nova opção de virada de página, com um sensor embaixo do painel ou virar suavemente como se fosse uma página nos cantos do painel.

Uma nova característica que pode atrair muitas pessoas é o recurso de quem está aprende4ndo inglês como segunda língua, há um aplicativo chamado Word Wise, com definições simples de palavras difíceis quando você está lendo um texto e aparece, por exemplo, a palavra riotous (desenfreada), clicando acima da palavra aparece “muito excitante” para a frase .

Os e-readers já estão na pré-venda no site americano da Amazon e devem ser enviados aos clientes em outubro, mas sem previsão para o Brasil.

 

Jovens leem e vão à biblioteca

15 Set

A pesquisa é uma das mais amplas que conheço e vale a pena ser lida inteiramente, o queIdade_biblio pode ser encontrado no site PewResearch Internet Project.

A pesquisa foi feita em americanos jovens na faixa de idade entre 16 e 29 anos, mais especialmente entre aqueles que são fascinados em pesquisas e organizações ligadas a uso de tecnologia avançada, sendo estudados grupos de acordo com a diversidade racial e ética, suas relações com partidos, instituições e religiões, e como as atitudes diferentes dos mais velhos.

O relatório foi feito em vários anos de investigações estudando o papel das bibliotecas na vida dos americanos e de suas comunidades com o foco especial na geração Y sendo olhados os atores chaves que afetam o futuro destas comunidades destacando: Bibliotecas, editoras e produtores de mídias de diversos tipos e de cultura em geral.

O relatório começa separando em três gerações, no enfoque da pesquisa, diferenciados, a primeira é composta pelos estudandos do ensino médio (idades de 16-17), a segunda é em idade de faculdade (18-24) e mesmo não frequentando foram considerados, e a terceira, mais madura indo ao mercado de trabalho (24-29).

A primeira constatação é a mais óbvia, que a maioria absoluta está envolvida de alguma forma com a tecnologia, em torno de 98% usam internet, 90% usam sites de redes sociais, e três quartos (77%) tem um smartphone, 38% um tablet ou e-reader (24%).

Quanto a leitura é mais ou menos parecido aos mais velhos, leram ao menos um livro no último ano, 43% leem em qualquer formato, parecido aos adultos, 88% leram um livro (os mais velhos 79%) e 37% foram arrebatados pela e-leitura no ano passado, entre 19-29 ao menos um livro eletrônico.

São igualmente aos adultos propensos a usarem a biblioteca, mas mais propensos a usarem o site da biblioteca, nos últimos 12 meses, na idade de 16-29, 50% usaram a biblioteca ou book-mobile, contra 47% dos adultos acima desta idade, 36% dos jovens usam o site da biblioteca, em comparação com 28% daqueles 30 e mais velhos.

Quanto a atitude cultural ou de uso da mídia em geral de adultos dos mais jovens são mais propensos a participação de eventos esportivos ou shows que adultos acima de 30 anos.

Quanto ao uso de biblioteca a maioria dos jovens americanos sabe onde sua biblioteca local é, mas muitos não são familiarizados com todos os serviços que pode oferecer: 36% disseram que sabem pouco ou nada sobre os serviços da biblioteca local em comparação com 29% adultos acima de 30 anos.

Há mais dados lá, vale a pena conferir no site da PewResearch.

 

Saraiva lança seu e-reader

06 Ago

O mercado nacional passa a ter uma terceira opção, uma vez que já conta com o Kobo da Livraria Cultura, LevSaraivae o Kindle da Amazon, ontem (04/08) foi lançado o Lev da Saraiva.

O dispositivo tem tela touchscreen pesando em torno de 200 gramas e 4 GB de memória interna, mas expansível até 32 GB com cartões eternas.

O preço será em torno de 300 reais, mas tem uma versão com luz com preço sugerido de 480 reais, mas em versão promocional de lançamento em torno de 400 reais, conforme a Saraiva.

A Saraiva informou também que o Lev terá alem de 30 mil títulos em português mais 450 mil em diversas línguas internacionais.

O site tecnologia da ig informa que a tela é ink , e além dos e-readers é claro, existem os app para instalação nos diversos tablets e smartphones, por enquanto, o Lev não tem esta opção.

 

Novo Kindle a venda no Brasil

13 Dez

Desde quarta-feira (11/12)  a nova versão do leitor Kindle Paperwhite está à venda na lojaKindleFire online da Amazon e em várias revendas do Brasil e alguns kioskes em shopping, por R$ 479 (170 euros).

Com bateria de alta durabilidade, autonomia de até oito semanas de leitura regular e pesando apenas 213 gramas e um processador mais rápido, a nova versão possui tela com maior contraste e iluminação LED, tem conexão Wi-Fi e memória que permite armazenar até 1 mil livros.

Agora o aparelho vem dicionário e conexão à Wikipédia, também ao X-Ray, além de um Vocabulário para consulta rápida de termos aprendidos durante a leitura.

A versão Wi-Fi com 3G vem com plano de internet 3G gratuito.

Mas o lançamento é um contraste com o lançamento no exterior dos novos tablets Kindle Fire HDX, um com uma tela de 7 polegadas e outro com tela de 8,9 polegadas, leves e mais poderosos que a geração anterior dos Kindle HD, e vêm com capacidades de armazenamento de 16 GB, 32 GB e 64 GB.

Na loja virtual da Amazon no Brasil tem 400 mil títulos de livros eletrônicos

 

Dispositivos digitais na Bienal do Livro

09 Set

BienalRioSegundo declarou Marcus Antônio Parise, responsável de conteúdo da Iba, empresa especializada em e-books: “O mercado digital no Brasil tinha uma previsão de um boom de crescimento para 2013, o que não aconteceu.  Mas o digital cresceu de maneira organizada e consciente. E isso é bom para editores, players e consumidores”.

A gigante do mercado de e-books Amazon também estará na feira, mas seu novo e-reader (veja nosso post) só estará no mercado nacional em novembro.

Outra empresa presente será a canadense Kobo, seu diretor Samuel Vissoto, diz que o mercado nacional varia de 2 a 4% em comparação ao americano, que hoje tem uma fatia de 26% do total de livros vendidos, Vissoto afirmou que: “Temos um longo caminho a percorrer. Tem espaço para todo mundo ganhar dinheiro, crescer e para o consumidor aproveitar o mercado de livros digitais. Você viaja e leva mil livros com você”.

Os dispositivos destas empresas começam a ter preços mais acessíveis ao público brasileiro, variando de R$ 289 a R$ 699.

A Bienal Internacional do Livro, foi finalizada neste domingo no Riocentro, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro.

 

Novo Kindle é anunciado

05 Set

A Amazon, gigante mundial da venda online, e que gera muitos conflitos no mercado editorial, anunciou um novo dispositivo com a maior qualidade de seus dispositivos: o paperwhite, sensação de cores e luz do papel impresso no dispositivo eletrônico.

O preço anunciado também é convidativo, o preço da sexta geração do e-reader Kindle Paper, nos Estados Unidos chegará em 30 de setembro a U$ 119, segundo o site The Verge.

Entre as novidades do aparelho destacam-se o antirreflexo da luz do sol e a capacidade de tomar notas nas margas das folhas digitais dos livros, características a muito aguardadas.

Outras duas grandes novidades são uma Lista de Vocabulário, e podendo fazer notas de rodapé que aparecem como um pop-up, que é possível manter novas palavras ativas durante a leitura, e há um dicionário conectado ao Wikipedia com X-Ray embutido.

A Amazon adquiriu recentemente o Goodreads, que é uma rede social para compartilhas KindleNovolistas de leituras e comentários sobre elas.

O novo aparelho Kindle Paperwhite, pesa 206 gramas (menos que o iPad mini de 312 gramas), com bateria que”dura semanas, e não horas” como afirma o fabricante e o processador promete ser “25% mais rápido”, vamos esperar para conferir.

A versão 3G americana (custará U$ 189) terá um plano de dados gratuitos incluído, e o aparelho tem resolução 212 ppi e mede 16,9 centímetros de altura por 11,7 centímetros de comprimento, com 9,1 milímetros de espessura.

 

Amazon começa vender Kindle HD

24 Mai

A Amazon começou a vender nesta quinta-feira o tablet Kindle Fire HD, em duas versões de 8,9 polegadas e  de 7 polegadas, entreos 170 países incluídos, segundo o site Mashable, estão os EUA, KindleFireHDReino Unido, Alemanha, França, Espanha, Itália e Japão, mas o Brasil fica de fora.

Mas o dispositivo só será entregue a partir de 13 de junho, segundo o site o dispositivo de 7 polegadas custa US$ 214, sem frete, já o de 8,9 polegadas sai por US$ 284.

Amazon.com teve uma alta de 22% na sua receita no primeiro trimestre, saltando para US$ 16,07 bilhões, devido principal a alta nas vendas de conteúdo digital, nos serviços de computação em nuvem e ganhos em seu principal negócio de varejo: os livros.

Por aqui, as opções seguem sendo o Kindle tradicional e o Kindle Paperwhite que custa o R$ 479, sendo o modelo de e-reader mais avançado no país.