RSS
 

Arquivo para novembro, 2011

“Parem com a censura” dizem diversos sites

30 Nov

Diversos sites entre eles o Mozilla e o Oh No They Didn’t, colocaram logo início de sua página inicial uma  tarja preta com as palavras “Parem com a Censura” (em inglês, Stop Censorship) e nós aderimos.

Líderes na internet, grupos de interesse público e cidadãos aderiram à campanha contra o SOPA (singla em inglês que significa Stop Online Piracy Act), uma lei do Congresso americano que daria aos donos dos direitos autorais controle total sobre a distribuição do conteúdo online.

Também algumas empresas grandes vão entregar ao congresso americano uma carta declarando o mal que esta medida cria aos usuários e não para as empresas que os mantém, podendo criar uma clara sensação de censura e cerceamento das liberdades fundamentais do homem.

Entre as empresas signatárias da carta estão: eBay, Facebook, Twitter, Google, LinkedIn e Yahoo!

Um post no site Mozila na quarta feira afirmava: “Nós acreditamos que o SOPA ameaça a nossa habilidade como uma indústria de continuar a oferecer nossos softwares e serviços na web para as centenas de milhões de usuários que se relacionam com eles os produtos, assim como os muitos funcionários e desenvolvedores que nós apoiamos e que inovam essas tecnologias”.

A quarta-feira de 16 de dezembro foi considerada pelos sites como “Dia da Censura Americana” e para o Mozilla e  outras companhias que estão nesta campanha, dizem que este é um momento-chave para o futuro da internet.

Autoridades dos Estados Unidos voltaram a bloquear sites de pirataria em menos de 24 horas segundo informações do jornal espanhol El País. Desta vez, foram mais de 130 que vendiam produtos falsificados, especialmente roupas. Há nove meses, essas mesmas autoridades bloquearam mais de 80 sites, domésticos e estrangeiros, acusados de violar a propriedade intelectual.

A batalha virtual não vai parar, o que está em jogo é a liberdade dos usuários de acesso à informação.

A democracia real depende de instrumentos de comunicação na mão da multidão.

 

Estudante chinês faz iPad caseiro

29 Nov

Wei Xinlong é um estudante universitário da Universidade Northeast Normal em Changchun, Nordeste da província Jilin da China, e fez uma prova de amor realmente inédita para a namorada, Sun Shasha, construiu um iPad a partir do zero.

Segundo notícia do jornal CriEnglish.com (versão em inglês), ele gastou cerca de 500 yuanes no laptop (78,6 dólares), comprando dispositivos de segunda mão para iniciar o projeto.

Ele sabia que ela gostaria de ter um iPad e ele não tinha o dinheiro para realizar o desejo dela, então começou a construção a partir do zero.

O peso e a espessura do gadget são semelhantes a um iPad e Wei levou 10 dias e 800 yuan finais (cerca de 125 dólares), e afirmou segundo o jornal que o tablet: “Pode-se ler, baixar, assistir filmes, jogar jogos por apenas tocando na tela”.

Explicando como construiu ele disse: “A placa principal, placa de vídeo, CPU e tela eram todos do laptop antigo, mas eu comprei o touch screen e a bateria on-line”.

A namorada Sun ficou muito feliz e afirmou: “Este é o melhor presente que eu já tive, e vou mantê-lo sempre”, disse ao periodico online chinês.

Lembro que a onda de computadores pessoais começou assim, com Stevie Jobs, Bill Gates jovens e outros que cairam no esquecimento, quem sabe uma nova onda de “faça você mesmo em casa”, os gigantes dos tablets talvez não gostem.

 

Serviço de nuvem dá anonimato

28 Nov

O serviço Amazon de nuvem, apelidado de EC2 (Elastic Compute Cloud) oferece capacidade de serviços virtuais de computador com promessas de confidencialidade por um tipo de estrutura que está sendo chamada de Orion, em projeto open source chamado Tor.

Tor é uma abreviação para The Onion Router, assim chamado devido à natureza multi-camadas da maneira como ele é executado. . É também conhecida como “dar net” (a rede escura).

No blog do projeto, os desenvolvedores afirmaram: “Através da criação de uma ponte, você doar largura de banda para a rede Tor e ajudar a melhorar a segurança e a velocidade com que os usuários podem acessar a internet”, revelando uma nova forma de colaboração que é a uso da banda.

O serviço custa em média normalmente custa £ 19 (perto de R$ 30) por mês, mas a Amazon está oferecendo um ano de armazenamento gratuito como parte de sua promoção, o que significa que o serviço deverá crescer.

O serviço é particularmente elogiado em regimes fechados, em países como Irã e outros do mundo árabe ele tem sido usado e muito elogiado.

Os serviços podem ser acessado no Android através de um aplicativo chamado Orbot e no início desta semana a Apple aprovou Navegador Covert para iPad que passou a ser vendido na App Store, sendo o primeiro aplicativo oficial app iOS que permite aos usuários rotearem suas comunicações on-line através do Tor.

 

Formatando e facilitando a leitura de ebooks

26 Nov

Diversas ferramentas e formatadores de ebooks podem melhorar o conforto de leitura e facilitar a organização dos documentos no seu computador, tablet ou repositório.

ICE Book Reader é um aplicativo para leitura de livros digitais, mas que inclui conversores de formatos de livro, MP3, livros vídeo / DVD, criador de slideshow com suporte nativo para txt, rtf, html, xml, EPOC livros (TCR), MS Docs, Palm books,  Microsoft Reader e toda versões de Fictionbook (.FB2 e XML). Pode ser ainda diretamente: zip, rar, arj, lzh e HA.

Ele tem 5 modos de leitura, deslocamento automático suave, page-down suave, rolagem automática, navegação manual e “modo de visualização livro”, além de possuir modos gráficos de renderização de texto que permite a visualização rápida de qualquer tamanho a partir de 16 a 128 GB.

Falando em formato gráfico, é possível ajustar as propriedades de fonte: tamanho, cor, atributos, tipo de letra (negrito, itálico …), espaços entrelinhas, espaços de parágrafo.  Como resultado, o texto visível fica muito denso, sem distorções visíveis.

O Book Reader Professional ICE “lembra” a última posição em cada arquivo leitura, como marcadores automáticos que podem ser em qualquer número.

Há um grande número de ferramentas, uma delas é o Mobipocket Reader Desktop, com uma interface intuitiva e anotações possíveis de procurar em dicionário se configurado, suporta html, txt e pdf; mas lê todos os formatos em sincronia com BlackBerry ou PDA.

Outro software é o Calibre, este mais adaptado a bibliotecas, por suporta com facilidade os formatos populares ePUB, PDF e MOBI, é um aplicativo open source de e-books que suporta conversões de arquivos que sejam extensos, e podem ser configurados para sites e feeds RSS convertendo-os em formato compatível.

Algumas outras ferramentas com limitações, mas interessantes em ambientes, por exemplo, para organizar sua EbookReader (da Sony)  biblioteca digital pois manipula fisicamente os arquivos, YBook é um software para proporcional sua experiência de “papel” em ebooks, o TextReader tem características interessantes para abrir arquivos zip e é usada no projeto pioneiro Gutenberg e muitos outros (GrabMyBooks que é complemento do Firefox, ePubr para Android, Cocoon para Apache, etc.)

 

Emoções e sensações detectadas por computador

25 Nov

Pesquisadores da Universidad Carlos III de Madrid (UC3M) e da Universidad de Granada (UGR) desenvolveram um novo sistema informático que permite que uma máquina para reconhecer automaticamente o estado emocional de uma pessoa que se comunica oralmente com a máquina. (OIC/UC3M) (OIC/UC3M)

The system created by these researchers can be used to automatically adapt the dialogue to the user’s situation, so that the machine’s response is adequate to the person’s emotional state. O sistema criado por esses pesquisadores pode ser usado para se adaptar automaticamente o diálogo com a situação do usuário, de modo que a resposta da máquina é adequada para o estado emocional da pessoa.

David Grill do Departamento de Ciência e Informática da UC3M, afirmou: “Graças a este novo desenvolvimento, a máquina será capaz de determinar como o usuário sente (emoções) e como a pessoa pretende continuar o diálogo (as intenções)”, conforme o portal da Universidade Carlos III de Madrid.

Para realizar os estudos sobre o estado emocional de uma pessoa, eles se concentraram nas emoções negativas que podem tornar a fala com um sistema automático problemática, considerando, por exemplo, estar com tédio, raiva ou dúvida.  A detecção automática destas informações de sentimentos, referem-se ao tom da voz, a velocidade da fala, a duração das pausas, a energia do sinal de voz e assim por diante, foram usados pelos pesquisadores até um total de sessenta parâmetros acústicos diferentes.

O estudo conta além do professor, com os professores: Zoraida Callejas Carrión e Ramón López-Cózar Delgado, da Universidade de Granada.

Os primeiros resultados foram publicados no EURASIP Journal on Advances in Signal Processing, 2011, pp. 1-23.

 

Governo do Yemen pode deixar o poder

24 Nov

Em viagem na Arábia Saudita, o ditador Ali Abdullah Saleh, admite a possibilidade de sair do governo, enquanto crescem os problemas políticos e econômicos de seu país. No dia de ontem partidários manifestantes contrários ao seu governo enfrentaram os partidários ao seu regime nas ruas.

A República do Iêmen  unificada nasceu em 1990, quando os tradicionalistas do Norte e os marxista do sul  se fundiram após anos de guerras, mas a paz foi interrrompida em 1994 e uma curta guerra civil que terminou com a derrota dos separatistas do sul e a sobrevivência do Yemen unificado.

Um país onde muitas pessoas ainda vestem roupas tradicionais e tem o costume de mascar o khat, planta narcótica cuja plantação se expandiu enquanto a plantação o famoso café árabe foi se reduzindo.

O país é acusado também de ser refúgio de militantes islâmicos radicais.

Desde  o verão de 2009, centenas de pessoas foram mortas e mais de um quarto de milhão de pessoas foram deslocadas por confrontos entre tropas do governo e os rebeldes do norte Houthi pertencentes à minoria xiita.

Mas desde o início das mudanças no mundo árabe, tanto as manifestações como o desejo de mudanças se transferiu para a “primavera árabe”.

No meio disto tudo “Toda noite, um terço do povo iemenita ir para a cama com fome”, alerta o WFP (UN World Food Programme), o programa de alimentação da ONU.

Uma das novas lideranças desta “primavera” no Yemen é Tawakoul Karman, responsável pela criação de uma organização de mulheres chamada “Bila Quyud” (Sem Correntes), e embora sua militância seja recente, é uma ativista respeitada, que lhe valeu o prémio Nobel da Paz deste ano (veja nosso post).

Esclarecimento: O presidente assinou um termo que passa o poder para o vice (portanto é o mesmo governo), Abed Rabbo Mansour Hadi, que ocorrerá dentro de 30 dias. Espera-se pelo acordo que Hadi forme um governo de unidade nacional e convoque eleições em um prazo de 90 dias. Portanto, “poderá” haver mudanças.
 
 

 

 

Experimento "mundos pequenos" do Facebook.

23 Nov

O conceito de “seis graus de separação” foi proposto pela primeira na história, em 1929 pelo húngaro Frigyes Karinthy autor e popularizado em 1990 por John Guare no cinema e recentemente foi chamado em artigos científicos de “mundos pequenos”.

O primeiro experimento para verificar se estamos separados de outras pessoas por “seis graus” ou seja, seis pessoas que estariam ligadas duas a duas, foi proposto por Stanley Milgram em 1967, através de cartas enviadas por 296 voluntários ele verificou um número médio de pessoas de separação entrea dois indivíduos em 5.2, mas o resultado do Facebook extrapolou o experimento durante um mês para todos os 721 milhões de usuários ativos do Facebook, o que dá mais ou menos 10% da população do mundo (calculada recentemente em 7 bi), obtendo um resultado de validade do  conceito “mundos pequenos” usados em Redes Sociais.

Segundo foi escrito no blog do Facebook este resultado foi obtido usando  “algoritmos desenvolvidos no Laboratório de Algoritmos para Web (LAW) da Università degli Studi di Milano, fomos capazes de aproximar o número de saltos entre todos os pares de indivíduos no Facebook. Descobrimos que seis graus realmente exagera a número de ligações entre pares típicos de usuários: Enquanto 99,6% de todos os pares de usuários estão conectados por caminhos com 5 graus (6 saltos), 92% estão ligados por apenas quatro graus (5 saltos)”.

Quando os estudos se concentram em um único país, essa média cai para três, os pesquisadores descobriram. Enquanto a Internet tem ajudado as pessoas se conectam uns com os outros, a maior rede social do mundo também se creditou que as redes estão nos ajudando a ficarmos mais ligados.

Concluíram no blog que a distância média entre as pessoas está caindo com o crescimento em especial do Facebook que: “tem crescido ao longo dos anos, o que representa uma fração cada vez maior da população mundial, tornou-se cada vez mais conectados”,  se “a distância média em 2008 era de 5,28 graus, enquanto agora é 4,74”.

No entanto, Facebook admite diferenças no seu estudo e aquele realizado por Milgram.

É importante notar que, embora Milgram foi motivado pela mesma pergunta (quantos indivíduos separam duas pessoas quaisquer), estes números não são diretamente comparáveis; seus voluntários só tinha conhecimento limitado da rede social, enquanto nós temos uma representação quase completa de como funciona a coisa toda (a rede).

As medições essencialmente descrevem as rotas mais curtas possíveis do que aquelas que os voluntários poderiam ter encontrado.

 

Wilocity: nova tecnologia wireless

22 Nov

Se tudo correr bem, em janeiro deverá chegar ao mercado a próxima geração de wireless chamada de  tecnologia 802.11ad publicada pela grupo Wigig em maio, e projetada para chegar a 7 gigabits por segundo para distâncias curtas, os planos de mostrar uma variedade de dispositivos usando sua tecnologia vencedoras do CES (Consumer Eletronic Show) que serão mostradas no evento do ano que vem.

No modelo de operação Wilocity, a empresa tentará mostra para as pessoas as novas  possibilidades de redes sem fio serem mais rápidas do que o que os computadores pessoais típicos de hoje pode fazer com uma conexão com fio, ela fará de modo mais rápido e eficiente. Por exemplo, um smartphone levado para o escritório poderia se conectar a um teclado, mouse e a um monitor grande e realizar suas funções. Um tablet dentro do espaço Wilocity poderia se tornar um controlador de jogos numa tela de TV.

“Nós vamos ser capazes de mostrar o que sua vida seria como a de [dispositivos de] 60GHz”. Ele prevê que os primeiros dispositivos a usar chips de 802.11ad Wilocity serão notebooks, Ultrabooks, tablets , e estações de docking (que podem acoplar teclados) e depois podem conectar esses dispositivos a outros periféricos, tais como displays.

Mas vai pegar carona também em outros esforços existentes, como a tecnologia Wi-Fi Alliance é o Wi-Fi Direct (veja o vídeo), que permite que dispositivos 802.11, por exemplo, conectarem a uma câmera ou a um smartphone, sem depender de rede doméstica.

A tecnologia é projetada para alcançar velocidades de 7 gigabits por segundo, embora os primeiros chips Wilocity alcançam apenas 4 Gbps.  Isso se comparada a um máximo teórico de 600Mbps 802.11n (veja nosso post), significa que os produtos de consumo 802.11n atingem somente a metade disso.

A tecnologia de 802.11ad é de comunicação direcional. Em vez ficar em um escritório ou um ponto da casa como sinal wireless, a tecnologia 802.11ad tem conjuntos de canais de antenas específicos entre dispositivos, o que minimiza interferências.

Além disto, a 802.11ad terá vantagens de consumo de energia, ao contrário da 802.11n, por exemplo, onde a marcação a velocidade de transferência de dados consome energia, a 802.11ad cortar o consumo de energia em mais da metade em relação a esta.

Mas não há almoço grátis, a 802.11ad funciona somente em curtas distâncias.  Para fins práticos, isso significa que dentro de um escritório ou uma sala com dispositivos móveis.

 

Liferay: uma ferramenta CMS diferente

21 Nov

Embora ela não tenha no Brasil comunidades de CMS do tamanho de WordPress, Joomla e Drupal, já há uma comunidade Liferay crescente, ativa e muito profissional.

Criada em 2001 por Brian Chan e desenvolvida na linguagem Java, o objetivo inicial era fornecer uma solução de portal empresarial, em 2006 a companhia se transformou em uma incorporação, adotando o nome Liferay Inc e em 2007 inaugurou escritórios na China, Espanha e alguns países da Ásia.

Em 2006 foi reconhecida com uma dos 100 empreendimentos líderes em e-content, conforme a Library Business, em 2007 a revista InfoWorld deu o título melhor aplicativo open source do ano,  em 2010 foi considerado o mais popular CMS em Java (veja o relatório em pdf) e em 2010 e finalmente, em 2008 o grupo Gartner chamou o ambiente de “visionário” e em 2011 de “quadrante mágico”.

O Liferay possui uma versão paga chamada  Liberay Portal Enterprise Edition e uma versão gratuita chamada Liferay Portal Standart Edition, possui as mais modernas funcionalidades que incluem Ambiente de Gestão de Informação, Gestão de Portais, Intranets, Comunidades Virtuais e diversas ferramentas.

O Liferay CMS possui integração com o Microsoft Office®, o que significa que quando você atualizar arquivos e documentos a partir de seu drive local, eles serão automaticamente carregados no seu repositório de documentos online.

O CMS Liferay fornece um local central para agregar e administrar todo o seu conteúdo. Cada comunidade dentro do Liferay pode ter suas próprias Bibliotecas de Documentos e Galerias de Imagens.

Depois de montar um website ou intranet, o virtual hosting dinâmico permite que você use essa mesma instalação do Liferay para derivar um sem-número de outros portais, tendo cada um sua própria aparência, URL e funcionalidade.

Assim um site de música poderá rodar um número ilimitado de subsites para vários músicos. Onde cada Músico possui seu próprio site (um mini portal) com um login para seus alunos, fãs e colegas, com uma URL individual e tema.

O Liferay realiza um encontro anual, este ano realizado na semana passada na Itália.

 

Norma ePUB 3 é aprovada

19 Nov

Para quem está acompanhando a evolução ebooks  na experiência de publicação e leitura agora o ritmo promete acelerar, pois uma nova especificação do formato ePUB foi aprovada, numa direção de experiências mais ricas e com um uso mais amplo

Na Feira do livro de Frankfurt, realizada no mês de outubro de 2011, o Fórum Internacional para Publicação Digital, o International Digital Publishing Forum (IDPF) anunciou a conclusão de uma grande revisão para ePUB, que se tornou o padrão global de intercâmbio e formatação para ebooks e outras publicações digitais.

Com EPUB 3, os editores deverão ser capazes de criar conteúdo uma vez e depois reutilizá-lo de muitas maneiras diferentes. It means they won’t have to re-author their content for multiple devices or to comply with accessibility standards. Isso significa que eles não terão que reeditar o seu conteúdo para dispositivos múltiplos ou para cumprirem as normas de acessibilidade, o que torna a edição muito mais simples e espera-se, muito mais barata.

O EPUB 3 foi iniciado em maio de 2010 e desenvolvido por um grupo de trabalho global com mais de 100 colaboradores, atingindo o status de Proposta de Recomendação em maio de 2011.

O padrão foi desenvolvido de forma colaborativa sendo um padrão completamente aberto. Based on HTML5. Baseado em HTML5, EPUB 3 adiciona suporte para rico em mídias (áudio, vídeo), com muita interatividade (JavaScript), suporte a língua global (incluindo a escrita vertical), melhorias de estilos e layout, suporte gráfico SVG (Scalable Vector Graphics), com fontes já fontes incorporadas, instalações de metadados expandidos, MathML, sincronização de áudio com texto e outras melhorias para a acessibilidade.

A expectativa é que EPUB 3 seja utilizada para uma variedade de conteúdos, incluindo livros, revistas, e publicações educacionais, publicações e científicas.