RSS
 

Arquivo para setembro, 2011

A multidão pode prever o futuro ?

30 Set

Temos postado várias ações ligadas ao crowdsourcing, a força produtiva da multidão, e já existem projetos crowdfunding, ou seja financiados pela multidão, agora os cientistas californianos querem dar um passo maior, a multidão em “unidade” poderia prever o futuro?

O trabalho está sendo desenvolvido pelos professores Michael Lee e William Batchelder e fazem parte de uma grande equipe americana além de um grupo chamado de  Atividade de Pesquisa Avançada em Projetos Inteligência, feita para desenvolver modelos estatísticos baseados no conceito crowds (multidões) que poderiam, com uma precisão cada vez mais crescente, preverem o futuro.  Será ?

Estamos acostumados a multidões manipuladas por estruturas hierárquicas, grandes ídolos e líderes, pessoas capazes de impactar pelas imagens, poder de oratórias, etc.,  mas como seria se nós “ouvíssemos” a multidão, pensaram isto na filosofia Leibniz, Spinoza e recentemente a “narração polifônica” de Baktin já falavam disto.

O projeto que investiga a perícia da multidão em previsões está descrito no site da UC Irvine.

Pessoas com um alto grau de pesquisa e sabedoria podem prever coisas com algum grau de confiança, mas quase sempre vai parecer coisa de ficção científica para a maioria das pessoas, agora os cientistas cognitivos UC Irvine dizem que é possível prever coma ajuda das crowds.

“Como um grupo, as pessoas são coletivamente mais inteligentes do que você imagina”, diz o professor Mark Steyvers . “Nós possuímos todo o conhecimento sobre coisas diferentes, alguns mais que outros.  Se  o conjunto destas peças de conhecimento juntarem, podemos obter um olhar bastante preciso e um retrato grande. ”

É o chamado efeito da “sabedoria das multidões”, e os pesquisadores estão esperando para ter sua ajuda colocá-lo à prova.

Em julho no evento da Sociedade de Ciências Cognitivas, os autores receberam um prêmio, junto a dois estudantes que trabalhavam na pesquisa.

Em  julho uma equipe de várias universidades (Universidade de Maryland, a Universidade de Michigan, The Ohio State University, Universidade Fordham, Wake Forest University, Wichita State University e),  lançaram o  software que está disponível on-line chamado de Forecasting Ace (previsão de ases) com um convite interessante: preveja o futuro conosco.

Os pesquisadores não sabem qual o grau de previsão de precisão até que o projeto final finalize em maio de 2012,  mas continuam fazendo a agregação de dados  que permite-lhes aperfeiçoar os modelos para explicar as previsão do futuro de modo mais complexo e preciso.

Duas cabeças pensam melhor que uma, mas como fazer para pensarem juntas ?

 

A multidão pode "criar" um projeto

29 Set

O site MootiroVote está decidindo por crowdsourcing (opinião da multidão) qual tecnologia poderá ter o maior potencial para apoiar o trabalho das ONGs e portanto deverá ser desenvolvido pelo IT3S, um instituto envolvido no projeto.

Foram selecionados 10 trabalhos na fase inicial (que foi até 12 de setembro) quando diversos grupos concorreram e sugeriram que tipo de software teria prioridade, e comente a ideia como outros e vote no que achar mais  importante.

As 10 propostas resultantes depois serão financiadas por crowdfunding, ou seja, a multidão escolhe e depois ajuda no financiamento do projeto vencedor num esforço coletivo de decidir e implementar um projeto.

Um dos projetos me conquistou, mas vou me cadastrar e seguir até o fim por considerar esta iniciativa importante para o software livre brasileiro, para a difusão das idéias de crowdsourcing (o poder das multidões) e posteriormente seu financiamento (o crowdfunding), entre os projetos votei no Sistema de Gestão para Bibliotecas.

Esse projeto escolhido é o de ‘Sistema de Gestão para Bibliotecas Comunitárias’, e por uma razão muito simples. Elas estão na base de um processo educacional autônomo, pró-ativo e cidadão; essa expansão do acesso ao conhecimento tem o poder de transformação profunda da realidade, que tanto anseamos.

A justificativa dos propositores também é bastante clara: “O sistema ajuda na organização de um acervo de livros e no acompanhamento de empréstimos. Permite a geração de relatórios sobre o uso da biblioteca e a interatividade com o leitor, por exemplo, quanto a novas aquisições”. Existem muitos softwares que já fazem isto, é verdade,  mas a proposta é para um ambiente de software livre – e isto poderá ter um desdobramento espetacular para as ONGs e demais mobilizadores comunitários que apóiem as precárias bibliotecas públicas brasileiras.

Mas existem muitos softwares que já fazem isto, sim é verdade,  mas a proposta é para um ambiente de software livre e isto poderá ter um desdobramento espetacular,  ONGs que apóiem as precárias bibliotecas públicas brasileiras.

Outro projeto que irei apoiar é o sistema de “Análise de Redes Socais”; creio até que esse é um assunto acadêmico que já está trazendo grandes frutos, e haverá em breve muitos softwares livres disponíveis com essa preocupação.Creio que a médio e longo prazo isto será uma injeção de ânimo na pouco apoiada e desprezada “educação pública” brasileira.

 

Asus slider chega ao Brasil

28 Set

Conforme anunciamos em post de julho, depois do Asus Transformer também um modelo diferenciado chegaria ao Brasil que é o modelo Slider.

Já havia chegado o Transformer com preços em torno de R$ 1400,00 agora chegou o Slider com teclado deslizante e com serviço 3G e conectividade Wi-FI.

O Eee Pad Slider foi anunciado no site Tecmundo, o preço anunciado é  de  R$ 1.799 e com as vendas já neste  mês, é possível adquirir o aparelho, mas ainda o esperado serviço 3G que dependerá de acordos com as operadoras.

Além do sofisticado teclado chamado QWERTY que fica escondido na parte traseira, virá com uma versão do Android avançada que é a  Honeycomb com a interface melhorada pela ASUS.

A configuração básica do Eee Pad Slider: Tela: 10.1 polegadas; Resolução: 1280 x 800 pixels, 16 milhões de cores;  Processador: NVIDIA Tegra 2 dual-core de 1GHz; Memória RAM: 512 MB ou 1 GB;  Memória de armazenamento: 16 ou 32 GB; Câmera: 1.2 megapixel na parte frontal e 5 megapixels na parte traseira; Conectividade: 3G, Bluetooth v2.1, Micro USB, Wi-Fi b/g/n, plug de som de 3.5mm, GPS, Mini HDMI e leitor de cartão micros, quer mais ?

A previsão para o Brasil era mesmo em setembro, mas ainda haviam dúvidas sobre o preço que nos Estados Unidos está entre U$ 450 a U$ 500 dolares.

 

Mais rápido que a luz

27 Set

Físicos europeus mediram a velocidade de partículas minúsculas chamadas neutrinos e constataram se movendo mais rápido do que a velocidade da luz, pouca coisa mais rápida, mas o suficiente para levantar uma séria possibilidade de que a física de Einstein precisa de uma grande revisão.

De acordo com a física de Einstein , nada poderia ultrapassar a velocidade da luz, e ao menos até agora, nada teria desafiado essa conclusão, embora a física quântica afirme que a matéria é descontínua em formato de “quantum” e isto criou um paradoxo como o famoso esquema de energia: E = mc 2, equação de Einstein que liga a energia (E), massa (m), e o quadrado da velocidade da luz (c).

Os aceleradores de partículas ao longo das décadas pesquisaram como estas partículas subatômicas poderiam serem aceleradas a velocidades cada vez maiores, porem era preciso de uma energia cada vez maior, e foram dados passos em direção à fração da velocidade da luz, mas agora parecem ter conseguido mostrar uma partícula em velocidade maior.

Os cientistas enviaram um feixe de neutrinos do CERN, na fronteira franco-suíça, perto de Genebra, para o o INFN (Istituto Nazionale di Fisica nucleare), o Laboratório de Gran Sasso na Itália central a 730 km (454 milhas), no projeto de pesquisa OPERA .

Os físicos tinham planejado para estudar um evento raro, a transformação da variedade de neutrinos chamadas de muon e tau.  Mas o estudo foi redirecionado uma vez que eles encontraram um resultado extraordinário pois constataram que os neutrinos viajavam em velocidade mais rápida que a velocidade da luz.

De acordo com a física de Einstein , nada pode ultrapassar a velocidade da luz, e até agora, nada até hoje tinha desafiado essa conclusão.

Em aceleradores de partículas ao longo das décadas, as partículas subatômicas são feitos em velocidades cada vez maiores velocidades, mas é preciso de energia cada vez mais para alcançar cada novo passo em direção à fração da velocidade da luz. Em vez de ir mais rápido quando conduzido com maior energia  nos aceleradores, as partículas ficavam mais pesadas e isto impedia o progresso.

Os pesquisadores vão detalhar seus resultados de hoje no CERN, e eles publicaram os resultados em um paper em Arxiv , um site para a pesquisa que ainda não foi aprovado no exame de avaliação pelos pares necessários para publicação em revistas acadêmicas.

“Depois de muitos meses de estudos e verificações cruzadas não encontramos qualquer efeito instrumental que poderia explicar o resultado da medição. Enquanto os pesquisadores vão continuar os seus estudos, também estamos ansiosos para medidas independentes para avaliar plenamente a natureza desta observação, ”  afirmou o pesquisador Antono Ereditato  professor da Universidade de Bern.

 

Reflorescimeno de Alexandria e as Bibliotecas

26 Set

Mais que uma primavera, o mundo árabe vive um reflorescimento e parece que a cultura e as bibliotecas terão um papel especial.

Conta-se que certa vez Ptolomeu I tomou de empréstimo aos atenienses alguns exmplares de Sófocles, Eurípides e Ésquilo, deixando-lhes como fiança 15 talentos de prata.

A partir daí milhares de rolos se acumularam rapidamente e depois foram distribuídos em gavetas instaladas no interior de armários murais, classificados por disciplinas (textos literários, filósofos, científicos e técnicos) e depois por autor.  Ali estavam a obra inteira de Homero, 20 versões de Odisséia, os textos de Sófocles, de Eurípides, de Anaximandro, A esfera e o movimento de Autólico de Pitan, os Elementos de Hipócrates de Quios, toda a biblioteca de Aristótoteles, etc.

Ptolomeu, discípulo de Aristóteles, Alexandre cultivou o sonho de construir um império universal fundado na cultura grega, foi seu tutor Aristóteles quem le colocou o desejo do saber.

A Grande Biblioteca, fundada em 288 a.C. foi projetada pensando em reunir “todo o saber” e para alcançar a meta de 500 mil rolos de papiro, os “caçadores de livros” usaram até a força.

Ali foi educada Cleópatra, ela governou a cidade no séc. V a.C num novo ciclo de florescimento.

Parte da grande biblioteca perdeu-se ou em um incêndio está Júlio Cesar de 48 a.C. ou o califa Omar em 642 d.C., quando tomada pelos árabes diz a lenda que o califa autorizou o general Amru Ibn Al a usar os papiros para aquecer as termas da cidade.

Também Alexandria foi importante por um Farol famoso para embarcações até um grande maremoto de 1303 que arrasou a cidade e destruiu o farol, e até este período era um nó importante de uma rede densa de trocas que unia Alexandria a todo o Mediterrâneo.

Com o terremoto muito da cultura antiga foi para debaixo d’água, como o Farol e muitas outras obras.   Agora com o trabalho de arqueólogo e bibliotecários isto renasce.

A partir de 2002 com a inauguração de uma nova biblioteca futurista na qual está sendo construído um Museu de Arqueologia Submarina que deverá ficar pronto em 2013 (veja no site arqueologia digital).

O complexo ocupara uma área de 22 mil m2, construída a 7 metros de profundidade. Foi concebida pelo arquiteto francês Jacques Rougerie e pode ser ícone da nova primavera árabe que nasce com um fluxo calculado de 3 milhões de visitantes, segundo algumas estatísticas atuais.

 

Tecnologia LED tendência ecológica

24 Set

As novidades no mundo da tecnologia também incorporam conceito ecológico e muitas vezes acabam se refletindo no mercado como a substituição de TVs e monitores de LCD (Liquid Crystal Display) e Plasma, pela de LED (Light Emitting Diodes).

A principal diferença entre estas tecnologias está na lâmpada que é usada para dar luz aos pontos da tela; no LCD é preciso uma lâmpada maior em toda extensão do painel chamada de Backlight enquanto nas telas de LED, existem milhares de micro lâmpadas independentes (LED’s) fazem o trabalho, o que possibilita a construção de TVs e Monitores mais finos e elegantes.

Muitos modelos foram expostos em feiras mundiais (blog Luz & Desig).

Além disto elas possibilitam um design mais interessante que os modelos de LCD, os aparelhos de LED chamam a atenção do consumidor pela fina espessura que o painel possui, chegando a ter de 3 a 5 centímetros, dependendo do tamanho do televisor.

No aspecto ecológico, a tecnologia LED proporciona ainda economia de até 40% no consumo de energia elétrica e os televisores são fabricados com materiais que não agridem o meio ambiente, pois não contêm chumbo, mercúrio nem COV (compostos orgânicos voláteis).

Também já começam aparecer no mercado as lâmpadas de LED, a GE e a Philips já anunciaram a venda, também no mercado nacional, se pensada em larga escala no uso destas lâmpadas em espaços públicos, além da durabilidade, a economia pode ser multiplicada e consequentemente a economia e custo podem ficar reduzidos.

Segundo a Philips em 2015 terá 50% da iluminação pública do mundo em 2015 feita por diodos emissores de luz, este número aumentará drasticamente até atingir 75% em 2020.

Mas é importante que OLED (Diodo Orgânico Emissor de Luz) e LED são tecnologias distintas. Apenas um fabricante até o momento arriscou lançar no mercado um pequeno aparelho de 11″ que tem espessura de apenas 3mm e com um preço bastante caro.

Na linha LED existem ainda as lâmpadas Dicróicas com formatos extremamente compactos e são ideais para o uso em luminárias sendo feitas em design diferenciados e tamanhos reduzidos.

As fitas LEDs já são um outro exemplo de como a tecnologia poderá gerar novos e interessantíssimos produtos, inclusive para construir detalhes como: sancas, rodapés e diversas outras formas de decoração sendo prática e elegante.

A empresa italiana, por exemplo, diversos designs mostrados na Euro-Luce, de Milão ou na Light & Building de Frankfurt com conceitos totalmente novos de luminárias derivadas dos LEDs.

A praia de Ipanema no Rio de Janeiro, terá a partir de dezembro um relógio futurista também usando LEDs, desenhado por Hans Donner, o Trimension, como é  chamado, foi criado na década de 1980 e mostra as horas de forma orgânica, a partir do contraste entre luz e sombras, com cores, que lembram a passagem do dia para a noite, a versão atual usará lâmpadas de LED de alta resolução, e pode também mostrar imagens, como paisagens do Rio de Janeiro, o clima ou pessoas.

 

Dia Mundial sem carro

23 Set

Você já pensou quantas horas fica parado no trânsito e o quanto isto rouba sua qualidade de vida ? Eu não, mas ontem pareipara pensar, pois fui alertado por um amigo sobre o dia mundial sem carro, e entre no novo blog da Mobilidade de SP.

Fui alertado ontem depois de usar meu carro que era o dia mundial sem carro, aliás de 16 a 22 de setembro era a semana mundial da Mobilidade: para refletir, debater e promover ações para melhorar a mobilidade.

Os números são contundentes, com um trânsito totalmente poluído, todos respiram gases nocivos que causam inúmeras doenças respiratórias e cardiovasculares, além de tumores e abortos. Segundo estudos da Faculdade de Medicina da USP apontam que morrem na cidade, em média, 12 pessoas por dia devido à poluição, se considerarmos os acidentes os números crescem: dos acidentes de trânsito, morrem cerca de 4 pessoas por dia na cidade de SP: 44% pedestres, 18% motociclistas, 9% passageiros ou motoristas de autos e 3% ciclistas.

Li no site números impressionantes: 800 novos carros entram por dia no trânsito, segundo o próprio Detran a frota de onibus tem diminuído (por exemplo,  de 41.876  em jan/2-09 para 41.628 jun/2009.

O histórico é animador, segundo o blog a história do Dia Mundial Sem Carro começou na França, em 22 de setembro de 1997. Em 2000, a União Européia instituiu a Jornada Internacional “Na Cidade, sem meu Carro”, reunindo 760 cidades. No ano seguinte foram 1683 cidades participantes. Em 2002 foi Organizada a Semana Européia da Mobilidade, lançado pela mesma comissão do Dia Europeu sem Carro.

No Brasil a iniciativa começou em 2001, com  11 cidades: Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas (RS); Piracicaba (SP); Vitória (ES); Belém (PA); Cuiabá (MT), Goiânia (GO);Belo Horizonte (MG); Joinville (SC); São Luís (MA). Enquanto em São Paulo, a iniciativa é realizada desde 2005, eu atesto que algo funcionou porque fui da minha casa até meu trabalho no tempo record de 20 minutos, o mínimo que gasto é meia hora.

Fui concientizado fazendo o que era errado, mas consegui ver o resultado.  Fiquei pensando é o contrário de uma paralização, pois cria uma “mobilidade” e conscientiza também quem usufrui da atitude corajosa dos outros.

 

Conferência anuncia mudanças no Facebook

22 Set

A  conferência F8, que acontece no dia de hoje (22/9) sempre traz novidades sobre a ferramenta Facebook.

O  vice-presidente de comunicações globais da Rede Social afirmou ao TechCrunch que este poderá ser o segundo mais importante até hoje evento tendo desde já anunciado três importantes mudanças, o novo layout com novos botões e um aplicativo para iPad, a funcionalidade para música e um novo feed de notícias.

Outras funcionalidades anunciadas são botões de recomendar posts e conteúdos com as opções “Read” (ler), “Listen” (escutar) e “Want” (querer) também vão haver parcerias restritas com empresas que tem vídeos e filmes online.

Outro anúncio esperado é do “Project Spartan”, que é conforme afirma o Huffington Post (o jornal terá lançamento no Brasil em novembro) um concorrente direto da App Store da Apple, então o Facebook deixa de ser apenas uma rede para entrar na fase das Stores (lojas), só falta anunciar também seu tablet, mas creio que isto fica para o futuro.

A funcionalidade do novo Feed de Notícias permite “assinar” um conteúdo de outros usuários e assim construir um  sistema de  uma lista inteligente de conteúdos parecido aos círculos do Google+ mas sobre conteúdos.

Este  feed de notícias será, segundo a empresa para permitir aos usuários com poucas entradas na ferramenta, se manterem informados sobre as atualizações e fatos que considerem mais importantes.

Assim o feed será uma espécie de  “jornal pessoal” onde conteúdos indesejados não são apresentados.

 

O Windows 8 e o iOS da Apple

21 Set

Na semana passada postei o para o lançamento do Windows 8, a próxima grande versão do sistema operacional da Microsoft que representa uma das maiores mudanças na história da plataforma.

Na sua conferência de construtores na terça-feira, a Microsoft gastou mais de duas horas no palco detalhando seu próximo sistema operacional . Enquanto o software não é esperado para chegar às mãos do consumidor até o ano que vem em algum momento, temos agora uma imagem mais clara de como a Microsoft está posicionando-a para um setor que está deslocado suas compras (e afetos) de desktops para netbooks, e agora dispositivos portáteis como tablets e smartphones.

O lançamento no evento Build do Windows 8 foi a grande resposta da Microsoft para que a paisagem do  produto que pode estar quase todas as máquinas, com uma interface que possível de adaptação ao longo do caminho que já prevê novas mudanças.

Mas quais são as maiores diferenças entre a visão da Microsoft de computação e da Apple, que criou um sistema operacional diferente apenas para portáteis, mantendo o sistema operacional para desktop no seu processador de máquinas Intel.

Esta separação trás uma enorme diferença na forma como os consumidores olham para os sistemas operacionais, e especialmente a forma como muitas vezes o software aplicativo é atualizado, trazendo novas funcionalidades ao hardware, após meses e anos de uma compra. Dividindo-se os dois sistemas operacionais, a Apple é capaz de interagir rapidamente, e a Microsoft faz os grandes lançamentos em uma base anual, enquanto continua a oferecer Mac OS X com atualizações em sua taxa usual.

Agora a grande questão é como isso vai funcionar com o Windows 8 com sua interface chamada Metro,  usando a tela de toque (TouchScreen) que foi projetada para tablets com o Windows 8.

Microsoft tem tradicionalmente lançado uma nova versão do Windows a cada ano, mas os usuários dos tablets já são acostumados a funcionalidade com  atualizações mais freqüentes. Como prova disso, você pode olhar para o iPad, que lançado sem multitarefa e uma série de outras funcionalidades que o iPhone já tinha, só para obtê-lo mais tarde com uma atualização de software.

Os usuários Android enfrentam um futuro semelhante, com a promessa de atualizações constantes de software adicional.

Comparativamente, a Microsoft tem salvado suas atualizações de grandes recursos para grandes lançamentos, e é acusada por elas também. Isto criou um ciclo onde os desenvolvedores de dispositivos da Apple podem depender de atualizações de software para construir algo sobre ele, já os desenvolvedores Mac OS X ficam esperando uma grande atualização a cada ano, enquanto o iOS obtem atualizações mais frequentes.

O que isso significa com a vinda do Windows 8 ? Será que a tradição lucrativa de liberar uma grande atualização a cada ano vai continuar, esperamos que sim.

 

Dart: uma nova linguagem para Web

20 Set

Em 2009  foi lançada como grande promessa a linguagem Go da Google, ela foi projetada  para escrever software de servidores e manipular suas tarefas, coisas que desenvolvedores Linux fazem usando C ou C + +.

Agora será lançada a Dart (dardo), que segundo um de seus criadores, conforme anúncio na CNet News será “uma nova linguagem de programação para Web programação estruturada”, de acordo com o cronograma da Google ele será lançada na conferência Goto prevista no site da conferência no próximo mês.

Seus criadores são Lars Bak que liderou a equipe que construiu o browser do Chrome  V8 . V8 foi construído em Aarhus na Dinamarca, exatamente onde será a conferência GoTo. O outro projetista da Dart é Gilad Bracha , que criou a linguagem de programação Newspeak  que está na versão 3 (agosto de 2011), mas ele também é co-autor da  Especificação da Linguagem Java Language e trabalhou no SAP Labs, da Cadence e na Sun Microsystems, quem sabe aí já tenha um dedinho do Gosling.

Bak é especialista em máquinas virtuais, que são um tipo software que funcionam como computadores que executam em linguagens de alto nível, talvez sejam uma tentativa em retornar a programação mais estruturada e voltar ao mundo acadêmico.

É difícil para projetar novas linguagens de programação e mais difícil conseguir que sejam estabelecidas, linguagens usuais hoje é ao gosto de usuários que querem o código funcionando rapidamente e nem sempre estão preocupados com metodologias e organização, querem pouco código, rápido e que funcionem.

Linguagens mais estruturadas em compensação, porém, podem assumir várias formas: maior produtividade do programador de software, funcionam  de forma mais eficiente e os recursos de hardware são melhores aproveitados.

A criação de muitos aplicativos feitos por programadores solitários in-house é interessante para muitas empresas, mas fazer uma linguagem de programação que projete ambientes e crie pode parecer um pouco menos relevante, mas não é.

E porque ela pode pensar e modificar a infraestrutura de computação, de um modo mais amplo, como aumentar a eficiência do consumo de energia, ou melhorar a flexibilidade do software de base da computação, pode ser pago indiretamente por muitas contas de luz e por uma maior confiabilidade de segurança e execução.